Editorial Titulo
Quem são os responsáveis?
Da Redação
13/09/2023 | 07:00
Compartilhar notícia


Parece não restar mais dúvidas sobre a negligência que resultou no triste episódio da morte da pequena Isadora Custódio, 5 anos, atingida por galho de árvore enquanto brincava no parquinho da Emeb Lauro Gomes, no bairro Rudge Ramos, em São Bernardo, na segunda-feira. A manifestação de Suzana Dechechi, então secretária de Educação, ao Ministério Público é prova incontestável de que o governo municipal tinha conhecimento, pelo menos desde 2019, da ameaça que as árvores do colégio representavam para as crianças – e mesmo assim não fez nada. De modo que resta à Polícia Civil e ao Ministério Público, que apuram o caso, identificar os nomes dos responsáveis pela omissão.

Pais, professores e os próprios alunos da Emeb pediam à gestão do prefeito Orlando Morando (PSDB) providências para conter o perigo iminente que as antigas árvores da Emeb ofereciam às crianças que utilizavam o parquinho. Sem conseguir sensibilizar o governo, e amparado pelo vereador Julinho Fuzari (PSC), o grupo decidiu recorrer ao Ministério Público. Ao ser questionada pelo MP, Suzana respondeu que fazia podas constantes e apontou que iria buscar autorização para a “necessária (...) substituição da espécie”. O promotor Jonathan Vieira de Azevedo deu-se por satisfeito com a manifestação da secretária e, argumentando que “o problema aparentemente foi resolvido”, arquivou o caso.

Como restou tragicamente demonstrado na fatídica segunda-feira 11 de setembro de 2023, a questão da Emeb Lauro Gomes não havia sido solucionada, como imaginava Azevedo. Por que a secretária de Educação não cumpriu o compromisso que havia assumido com o MP de remover a árvore que ameaçava cair sobre os estudantes? Ou, se tentou cumprir, que empecilhos encontrou pela frente que a fez desistir? E sobre a conduta do promotor, é comum engavetar um caso apenas com base em promessas? Eis aqui um bom ponto de partida para policiais civis e promotores começarem a investigação para se chegar aos responsáveis pela negligência que custou a vida de uma criança inocente.




Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


;