Política Titulo Proposta de Donetti
Santo André discute conceder título de cidadão a secretário de Segurança

Câmara avalia distinção a Guilherme Derrite: ‘Exemplo a ser seguido’

Por Da Redação
04/08/2023 | 07:00
Compartilhar notícia


A Câmara de Santo André avalia a possibilidade de conceder o título de Cidadão Andreense ao secretário de Estado da Segurança Pública, Guilherme Muraro Derrite, 38 anos. Projeto de decreto legislativo neste sentido foi protocolado na terça-feira pelo vereador Rodolfo Donetti (Cidadania), que trabalha pela valorização e pelo reconhecimento das forças policiais.

Ex-oficial da Rota (Rondas Ostensivas Tobias Aguiar) e deputado federal licenciado, Derrite, segundo texto do projeto, merece a distinção por exercer o cargo de secretário “com retidão e eficiência” e por ser “exemplo a ser seguido” para as futuras gerações (...) que desejam ingressar e aos que já seguem a carreira de Policial Militar”.

Em sua trajetória parlamentar, ainda de acordo com o projeto, Derrite atuou para acabar com a saída temporária de presos, a obrigatoriedade de tornozeleira eletrônica para detentos em regimes aberto e semiaberto e a necessidade de exame criminológico com equipe multidisciplinar para concessão de progressão de regime.

Derrite coordena atualmente a Operação Escudo, que apura o assassinato do soldado Patrick Bastos Reis, 30 anos, em confronto com PMs no Guarujá. Na esteira do episódio, outras 16 mortes foram registradas – há suspeitas de execução praticada pela polícia. Ao ocupar a tribuna da Câmara no dia em que protocolou o projeto, Donetti defendeu a corporação.

“Numa sociedade de valores invertidos, a criminalidade está avançando cada vez mais e a sociedade não está acordando para isso. Uma parcela da sociedade tem apoiado a criminalidade, condenando todas as forças de segurança. Policial militar, guarda-municipal, policial civil, policial penal, nenhum presta”, discursou o vereador.

Na sessão de ontem, Donetti, que é PM, voltou a ocupar a tribuna: “As mortes, sou contra, desde que o criminoso se renda. A Polícia Militar sai para patrulhar, não para matar. Sai para manter a paz pública, portanto tem de dar resposta à altura a uma injusta agressão”.

Derrite nasceu em Sorocaba, Interior São Paulo. Oficial de reserva da PM, filiado ao PL, foi eleito deputado federal em 2019, sendo reeleito no ano passado.<TL>da Redação 




Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


;