Economia Titulo
Se tiver linha de crédito específica (para máquinas menores), a indústria se adapta, diz Haddad
29/06/2023 | 07:43
Compartilhar notícia


O ministro da Fazenda, Fernando Haddad, disse que, se o governo abrir uma linha de crédito específica para máquinas mais baratas e menores na agricultura, voltadas ao pequeno produtor, a indústria vai se adaptar para fornecê-las. Segundo o ministro, a medida está amparada pelo Plano Safra 2023/2024 e alinhada ao objetivo do governo de retomar o crescimento da produção de alimentos no País.

"O Plano Safra deste ano contempla uma linha de crédito muito baixa para essa adaptação. Se tiver uma linha específica, a indústria se adapta, pois não é um grande problema para ela. O problema é ela ter mercado para isso", afirmou Haddad, em entrevista à jornalista Miriam Leitão, na GloboNews, exibida na noite desta quarta-feira, 28. O ministro mencionou que o grande produtor já tem mais acesso ao crédito, como a linha em dólar, com juros de 7,5% ao ano, anunciada pelo Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) no mês passado.

Segundo Haddad, o País precisa resgatar instrumentos importantes para a produção de alimentos voltar a crescer, como voltar a financiar a estocagem e garantir a estabilidade de preços. "Precisamos tomar medidas para retomar a produção de alimentos, senão o Brasil vai ficar um país exportador de grãos e importador de alimentos, e isso não faz o menor sentido", disse.

O ministro ainda comentou sobre o plano para estímulo à sustentabilidade dos pequenos produtores, que foi uma "intensa polêmica no governo", disse. Mas ele avalia que o Plano Safra, principalmente por ser o primeiro da nova gestão de Luiz Inácio Lula da Silva, precisava tratar do tema. "Temos o compromisso inclusive internacional de recolocar a agricultura familiar e empresarial em outro plano, do ponto de vista de sustentabilidade, até porque não queremos restrição à exportação dos nossos produtos", afirmou.




Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


;