Fechar
Publicidade

Sábado, 23 de Outubro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Setecidades

setecidades@dgabc.com.br | 4435-8319

Falta de delegados interrompe plantão em delegacia do Rudge


Luciano Cavenagui
Do Diário do Grande ABC

24/06/2006 | 08:12


A falta de delegados forçou o fechamento do 2ºDP de São Bernardo, em Rudge Ramos, à noite, aos finais de semana e feriados. A medida atinge diretamente cerca de 100 mil pessoas residentes não só no bairro, mas também no Taboão e na Paulicéia, região que a delegacia atende. O distrito era responsável por atender essas pessoas fora do horário comercial nos dias úteis e durante 24 horas. Há dois meses, quem precisa da delegacia fora do horário comercial, é obrigado a recorrer ao 1ºDP da cidade, no Centro.

A interrupção dos serviços 24 horas se deu no dia 17 de abril. Agora, o distrito só funciona de segunda a sexta-feira, das 9h às 19h.

A Delegacia Seccional informou que a medida foi necessária por não ter ainda disponíveis profissionais habilitados em concursos públicos para preencher as vagas, bem como para realizar transferências para suprir as carências.

Para um distrito trabalhar em regime total de horário, são necessários, em média, cinco delegados, que se revezam em escala. Os delegados plantonistas que trabalhavam no 2º DP, por diversos motivos, deixaram o distrito ao longo dos últimos meses. Houve casos de transferências para outros Estados, aposentadorias e promoções por concurso. Como não houve reposição, o plantão teve de ser encerrado.

A falta da delegacia em regime integral revoltou o presidente da Associação de Moradores e Amigos do Rudge Ramos, o artista plástico Henrique Hammler, 51 anos. “Desde meados de abril, praticamente todos os dias venho recebendo reclamações de moradores da região sobre o fechamento do plantão do DP. Esse distrito sempre ficou aberto 24 horas, todos os dias, e agora os cidadãos, que pagam impostos, foram prejudicados. Temos de nos locomover até o Centro para fazer um boletim de ocorrência”, criticou o presidente da associação.

“Já fizemos algumas reuniões com delegados e policiais militares e parece que o problema não será solucionado tão cedo. Não entendo como não foi possível preencher as vagas dos delegados que foram embora. Não foi feita nenhuma transferência de profissionais. Não é possível a maior cidade da região em população contar agora com apenas dois DPs 24 horas”, reclamou Hammler, referindo-se aos 1º e 3º DPs.

Uma das moradoras de Rudge Ramos prejudicada com a medida foi a professora Irene Milan, 47 anos. No último final de semana, ela e o marido tiveram de ir até o 1º DP para registrar o roubo do veículo que sofreram. “Um assaltante surpreendeu meu marido quando ele chegava em casa, no meio da tarde, e roubou nosso Renault Clio. Acho um absurdo termos uma delegacia no bairro e não podermos utilizá-la em período integral”, afirmou a professora.

Como conseqüência da medida, o volume de trabalho aumentou no 1º DP, e os policiais reclamam. O delegado seccional Marco Antônio de Paula Souza afirmou que houve reforço de escrivães e investigadores para ajudar no serviço.

“Até o final do ano, o plantão do 2ºDP deve voltar. Em julho, será realizado concurso para 200 delegados no Estado. Eles devem ser distribuídos especialmente na Capital e na Região Metropolitana, incluindo o Grande ABC. Por causa da carência de profissionais, até agora não foi possível realizar nenhuma transferência que beneficiasse o 2º DP”, afirmou o delegado.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;