Economia Titulo
Bolsas da Ásia fecham em alta, à espera do BoJ e com menor tensão geopolítica
27/04/2023 | 07:05
Compartilhar notícia


As bolsas asiáticas fecharam em alta modesta nesta quinta-feira, 27, à espera da primeira decisão de política monetária do Banco do Japão (BoJ) sob comando de Kazuo Ueda e em meio a um alívio em tensões geopolíticas relacionadas à guerra na Ucrânia, embora preocupações sobre o setor bancário americano sigam pesando em Wall Street.

Em Tóquio, o índice Nikkei subiu 0,15%, a 28.457,68 pontos, revertendo perdas de mais cedo em um possível ajuste antes do anúncio do BoJ, que é esperado para a madrugada desta sexta-feira (28). Ueda, que assumiu a presidência do BC japonês neste mês, sinalizou nos últimos dias que, por enquanto, não mudará a atual postura ultra-acomodatícia da política monetária.

Em outras partes da Ásia, o Hang Seng avançou 0,42% em Hong Kong, a 19.840,28 pontos, na expectativa de balanços de empresas listadas na bolsa local, enquanto o sul-coreano Kospi mostrou alta de 0,44% em Seul, a 2.495,81 pontos, interrompendo uma sequência de cinco pregões negativos, e o Taiex registrou ganho de 0,24% em Taiwan, a 15.411,49 pontos.

Na China continental, os mercados ficaram igualmente no azul, após o presidente chinês, Xi Jinping, conversar por telefone com o presidente ucraniano, Volodimir Zelenski, pela primeira vez desde que a Ucrânia foi invadida pela Rússia, há 14 meses. Xi é um aliado próximo dos russos. O índice Xangai Composto subiu 0,67%, a 3.285,88 pontos, e o menos abrangente Shenzhen Composto avançou 0,12%, a 2.027,47 pontos.

Os últimos dados do lucro industrial chinês acabaram ficando em segundo plano. No primeiro trimestre, houve queda anual de 21,4% no lucro, um pouco menor do que o recuo de 22,9% visto nos primeiros dois meses do ano.

O apetite por risco prevaleceu na região asiática apesar de temores renovados sobre o setor bancário dos EUA. Na quarta-feira, a ação do First Republic Bank, um dos bancos regionais americanos que mais sofreram após a quebra do Silicon Valley Bank (SVB), teve queda de cerca de 30% em Nova York, após sofrer um tombo de quase 50% na véspera, ofuscando balanços positivos de grandes empresas de tecnologia dos EUA.

Na Oceania, a bolsa australiana contrariou o tom positivo da Ásia nesta quinta-feira e acumulou perdas pela quinta sessão consecutiva. O S&P/ASX 200 caiu 0,32% em Sydney, a 7.292,70 pontos. Com informações da Dow Jones Newswires.




Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


;