Fechar
Publicidade

Sábado, 19 de Outubro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Economia

soraiapedrozo@dgabc.com.br | 4435-8057

Advogado diz que proposta tem que garantir condições de pagamento


Da Agência Brasil

12/06/2006 | 17:29


O advogado Marcelo Carpenter, do escritório Sergio Bermudes, que pediu a recuperação judicial da Varig, disse nesta segunda-feira que, para ser aceita, a proposta de compra da Varig feita pela NV participações – grupo que representa a entidade TGV (Trabalhadores do Grupo Varig) – deve ter uma indicação "clara e segura" de que haverá condições de pagamento. "Isto é, de colocar dinheiro novo na companhia", afirmou.

Hoje o juiz responsável pelo caso, Luiz Roberto Ayoub, titular da 8ª Vara Empresarial do Rio de Janeiro, onde corre o processo de recuperação judicial da companhia aérea deve analisar a proposta da NV, a única apresentada no leilão realizado quinta-feira.

"Se há chance de a proposta ser séria e de ela gerar, efetivamente, ingresso de recursos na companhia, eu acredito que a tendência do juiz é aceitá-la, porque é a única que ele tem no momento".

Segundo ele, a Varig precisa de caixa, "porque tem que pagar gasolina, aluguel do avião, salários dos empregados". Ele acrescentou que eliminar parte da dívida não resolve o problema.

"Se a proposta apresentada se fundamenta essencialmente na conversão de dívidas em ações da companhia, acho que ela não serve", observou, acrescentando que isso não atenderia ao requisito básico, que é a liberação imediata de dinheiro para a empresa.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Advogado diz que proposta tem que garantir condições de pagamento

Da Agência Brasil

12/06/2006 | 17:29


O advogado Marcelo Carpenter, do escritório Sergio Bermudes, que pediu a recuperação judicial da Varig, disse nesta segunda-feira que, para ser aceita, a proposta de compra da Varig feita pela NV participações – grupo que representa a entidade TGV (Trabalhadores do Grupo Varig) – deve ter uma indicação "clara e segura" de que haverá condições de pagamento. "Isto é, de colocar dinheiro novo na companhia", afirmou.

Hoje o juiz responsável pelo caso, Luiz Roberto Ayoub, titular da 8ª Vara Empresarial do Rio de Janeiro, onde corre o processo de recuperação judicial da companhia aérea deve analisar a proposta da NV, a única apresentada no leilão realizado quinta-feira.

"Se há chance de a proposta ser séria e de ela gerar, efetivamente, ingresso de recursos na companhia, eu acredito que a tendência do juiz é aceitá-la, porque é a única que ele tem no momento".

Segundo ele, a Varig precisa de caixa, "porque tem que pagar gasolina, aluguel do avião, salários dos empregados". Ele acrescentou que eliminar parte da dívida não resolve o problema.

"Se a proposta apresentada se fundamenta essencialmente na conversão de dívidas em ações da companhia, acho que ela não serve", observou, acrescentando que isso não atenderia ao requisito básico, que é a liberação imediata de dinheiro para a empresa.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;