Fechar
Publicidade

Domingo, 13 de Outubro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Esportes

esportes@dgabc.com.br | 4435-8384

FIA e Fota reúnem-se atrás de soluções para temporada 2010


Das Agências

12/06/2009 | 07:00


O presidente da FIA, Max Mosley, e os representantes de oito equipes da Fórmula 1 encontraram-se ontem, em Londres, para discutir as inscrições para a temporada 2010. Hoje, a entidade promete divulgar os nomes de todas as escuderias que farão parte da próxima temporada.

As oito equipes fazem parte da Fota, associação que conta com Ferrari, McLaren, Renault, Toyota, BMW, Red Bull, Toro Rosso e Brawn GP. Elas deixaram suas inscrições para o próximo Mundial condicionadas à possibilidade de haver mudanças no regulamento. A principal reivindicação das escuderias diz respeito à revogação do teto orçamentário de 40 milhões de euros (cerca de R$ 128 milhões) anuais.

O limite de gastos idealizado por Mosley vai contra os interesses das principais equipes, que gastam cerca de oito vezes mais anualmente. Na semana passada, às vésperas do GP da Turquia, o dirigente inglês afirmou que "as equipes que quiserem fazer regulamento devem criar sua própria categoria."

As declarações do dirigente tiveram péssima repercussão na Fota e, depois de uma reunião no circuito de Istambul, a ideia de deixar a Fórmula 1 ganhou força. Para amenizar a situação, Mosley enviou uma carta às escuderias no início da semana, em que sugeria uma trégua. No documento, ele chegou a afirmar que "à medida que fizerem parte do campeonato, todos poderão rediscutir o regulamento, desde que haja unanimidade."

A reunião de ontem teve como principal objetivo encontrar um meio termo. De um lado, a FIA pretende reduzir custos, mas pode rever a ideia do teto. Já as equipes tendem a sugerir outras medidas para cortar gastos, para assim continuarem no Mundial.

Fora dessa discussão, Williams e Force India já fizeram suas inscrições e estão garantidas na próxima temporada. Além delas, pelo menos dez escuderias novatas tentam ingressar na Fórmula 1. Como o limite preestabelecido para o grid é de 26 carros - 13 escuderias - muitos projetos não devem sair do papel.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

FIA e Fota reúnem-se atrás de soluções para temporada 2010

Das Agências

12/06/2009 | 07:00


O presidente da FIA, Max Mosley, e os representantes de oito equipes da Fórmula 1 encontraram-se ontem, em Londres, para discutir as inscrições para a temporada 2010. Hoje, a entidade promete divulgar os nomes de todas as escuderias que farão parte da próxima temporada.

As oito equipes fazem parte da Fota, associação que conta com Ferrari, McLaren, Renault, Toyota, BMW, Red Bull, Toro Rosso e Brawn GP. Elas deixaram suas inscrições para o próximo Mundial condicionadas à possibilidade de haver mudanças no regulamento. A principal reivindicação das escuderias diz respeito à revogação do teto orçamentário de 40 milhões de euros (cerca de R$ 128 milhões) anuais.

O limite de gastos idealizado por Mosley vai contra os interesses das principais equipes, que gastam cerca de oito vezes mais anualmente. Na semana passada, às vésperas do GP da Turquia, o dirigente inglês afirmou que "as equipes que quiserem fazer regulamento devem criar sua própria categoria."

As declarações do dirigente tiveram péssima repercussão na Fota e, depois de uma reunião no circuito de Istambul, a ideia de deixar a Fórmula 1 ganhou força. Para amenizar a situação, Mosley enviou uma carta às escuderias no início da semana, em que sugeria uma trégua. No documento, ele chegou a afirmar que "à medida que fizerem parte do campeonato, todos poderão rediscutir o regulamento, desde que haja unanimidade."

A reunião de ontem teve como principal objetivo encontrar um meio termo. De um lado, a FIA pretende reduzir custos, mas pode rever a ideia do teto. Já as equipes tendem a sugerir outras medidas para cortar gastos, para assim continuarem no Mundial.

Fora dessa discussão, Williams e Force India já fizeram suas inscrições e estão garantidas na próxima temporada. Além delas, pelo menos dez escuderias novatas tentam ingressar na Fórmula 1. Como o limite preestabelecido para o grid é de 26 carros - 13 escuderias - muitos projetos não devem sair do papel.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;