Fechar
Publicidade

Sexta-Feira, 13 de Dezembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Esportes

esportes@dgabc.com.br | 4435-8384

Azulão encara Santista na luta contra o relógio


Anderson Rodrigues
Do Diário do Grande ABC

11/03/2006 | 08:35


O São Caetano inicia uma corrida contra o relógio. O técnico Nelsinho Baptista proibiu a palavra desistir e ainda acredita que a equipe possa atingir o bicampeonato estadual. Na sua opinião, "nada é impossível quando se fala em futebol", referindo-se aos oito pontos que separam o Azulão (sexto, com 23) do líder Santos (31). Para manter vivo esse sonho, o time do Grande ABC precisa vencer neste sábado, às 18h10, a Portuguesa Santista, no Anacleto Campanella (transmissão do Sportv). Faltam seis rodadas para o final da competição.

Nos planos de Nelsinho, os próximos seis pontos são decisivos para as ambições do São Caetano no Paulistão. "Depois da Santista, recebemos o Guarani. Se conseguirmos esses pontos e o Santos tropeçar, entramos de vez na briga pelo título na reta final", acredita. Se depender do retrospecto caseiro no estadual, o torcedor pode ficar despreocupado. Em sete jogos no Anacleto, foram cinco vitórias, um empate e apenas uma derrota. Um aproveitamento de 76,19%.

Embalado após a goleada na Copa do Brasil (4 a 1 sobre a Cabofriense, quarta-feira), o time será mantido por Nelsinho. Mesmo com o zagueiro Cléber à disposição, ele permanece com o pensamento de seguir com Ânderson Lima na zaga, ao lado de Thiago e Gustavo. "Nessa hora é preciso manter a base", explicou o treinador.

Com o Palmeiras em crise no Paulistão, o Corinthians abalado na Libertadores e o São Paulo na briga direta com o Santos, o Azulão prefere se concentrar em seus jogos (além da Santista e do Guarani, ainda terá pela frente Marília, Ponte Preta, Santo André e América). "Não quero ver ninguém torcendo por tropeços. Quero que o time faça a sua parte", avisou Nelsinho. Na quarta-feira, o Azulão também atuará em casa, desta vez pela segunda fase da Copa do Brasil, contra o Criciúma-SC.

Para não cair – No time do litoral, o técnico Edu Marangon ainda tem uma dúvida. Jônatas, fortemente gripado, fará avaliação antes do jogo. No setor defensivo, Juá ganhou vaga de Jaílson na esquerda e Fabão, recuperado de lesão, entra na vaga de Joel.

O volante Carlinhos e o atacante Rodriguinho, que receberam o terceiro cartão amarelo, não estão disponíveis. "Tivemos uma boa atuação na vitória sobre a Portuguesa. Este jogo, como todos, será muito complicado, mas estou confiando no elenco que recuperou a auto-estima", garante Edu Marangon, que tirou o time de uma série de cinco derrotas consecutivas.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Azulão encara Santista na luta contra o relógio

Anderson Rodrigues
Do Diário do Grande ABC

11/03/2006 | 08:35


O São Caetano inicia uma corrida contra o relógio. O técnico Nelsinho Baptista proibiu a palavra desistir e ainda acredita que a equipe possa atingir o bicampeonato estadual. Na sua opinião, "nada é impossível quando se fala em futebol", referindo-se aos oito pontos que separam o Azulão (sexto, com 23) do líder Santos (31). Para manter vivo esse sonho, o time do Grande ABC precisa vencer neste sábado, às 18h10, a Portuguesa Santista, no Anacleto Campanella (transmissão do Sportv). Faltam seis rodadas para o final da competição.

Nos planos de Nelsinho, os próximos seis pontos são decisivos para as ambições do São Caetano no Paulistão. "Depois da Santista, recebemos o Guarani. Se conseguirmos esses pontos e o Santos tropeçar, entramos de vez na briga pelo título na reta final", acredita. Se depender do retrospecto caseiro no estadual, o torcedor pode ficar despreocupado. Em sete jogos no Anacleto, foram cinco vitórias, um empate e apenas uma derrota. Um aproveitamento de 76,19%.

Embalado após a goleada na Copa do Brasil (4 a 1 sobre a Cabofriense, quarta-feira), o time será mantido por Nelsinho. Mesmo com o zagueiro Cléber à disposição, ele permanece com o pensamento de seguir com Ânderson Lima na zaga, ao lado de Thiago e Gustavo. "Nessa hora é preciso manter a base", explicou o treinador.

Com o Palmeiras em crise no Paulistão, o Corinthians abalado na Libertadores e o São Paulo na briga direta com o Santos, o Azulão prefere se concentrar em seus jogos (além da Santista e do Guarani, ainda terá pela frente Marília, Ponte Preta, Santo André e América). "Não quero ver ninguém torcendo por tropeços. Quero que o time faça a sua parte", avisou Nelsinho. Na quarta-feira, o Azulão também atuará em casa, desta vez pela segunda fase da Copa do Brasil, contra o Criciúma-SC.

Para não cair – No time do litoral, o técnico Edu Marangon ainda tem uma dúvida. Jônatas, fortemente gripado, fará avaliação antes do jogo. No setor defensivo, Juá ganhou vaga de Jaílson na esquerda e Fabão, recuperado de lesão, entra na vaga de Joel.

O volante Carlinhos e o atacante Rodriguinho, que receberam o terceiro cartão amarelo, não estão disponíveis. "Tivemos uma boa atuação na vitória sobre a Portuguesa. Este jogo, como todos, será muito complicado, mas estou confiando no elenco que recuperou a auto-estima", garante Edu Marangon, que tirou o time de uma série de cinco derrotas consecutivas.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;