Fechar
Publicidade

Quinta-Feira, 15 de Novembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Esportes

esportes@dgabc.com.br | 4435-8384

Milhares de pessoas recebem a Seleção Brasileira


Do Diário OnLine

03/07/2002 | 00:33


Depois de terem sido recepcionados por cerca de 500 mil torcedores em Brasília, os jogadores da Seleção Brasileira seguiram em direção ao Rio de Janeiro nesta terça-feira, onde passearam em cima de um trio elétrico na companhia do sambista Zeca Pagodinho. Ainda em clima de festa, na madrugada desta quarta-feira eles seguiriam para São Paulo. Os pentacampões participariam no sambódromo da capital paulista de uma festa promovida pela Liga das Escolas de Samba.

Alguns jogadores, no entanto, já seguiram para casa. Esse é o caso de Gilberto Silva, que já está em Belo Horizonte, e de Lúcio, que permaneceu em Brasília. Os baianos Vampeta, Dida, Júnior e Edílson fretaram um avião e foram para Salvador. Rivaldo, que foi direto para São Paulo, e Ronaldinho Gaúcho, que partiu para Porto Alegre, também não participam da festa no Rio.

Brasília — Pelo menos 500 mil torcedores recepcionaram os jogadores da Seleção Brasileira nesta terça-feira, em Brasília. Só no percurso até o Palácio do Planalto, onde o presidente recebeu os atletas, a Polícia Militar estimou um público de 200 mil pessoas. Outras cerca de 300 mil estavam na frente do Palácio.

O avião que trouxe os jogadores do Japão, um Boeing-767, sobrevoou a capital federal acompanhado de quatro caças da Força Aérea Brasileira. O avião tocou o solo brasileiro por volta das 9h47.

Ao taxiar pela pista, o capitão Cafu e o técnico Luiz Felipe Scolari apareceram nas janelas da cabine do piloto acenando à multidão com bandeiras brasileiras. Após os outros passageiros deixarem a aeronave, Cafu apareceu com a taça e a levantou, com a ajuda de Felipão e do presidente da Confederação Brasileira de Futebol (CBF), Ricardo Teixeira.

Os jogadores do penta desceram do avião com uma banda tocando a música A Festa, de Ivete Sangalo, ao fundo. A música virou um dos hinos da Seleção após Felipão afirmar que os atletas gostavam de ouvi-la depois de cada vitória na Copa.

Muitos torcedores colocaram faixas na Esplanada dos Ministérios. Algumas pediam Scolari para presidente, Ronaldo para senador, Denílson para deputado federal e o zagueiro Lúcio para ministro da Defesa. Duas faixas verde e amarela com 94 metros de altura e 8,7 metros de largura enfeitam os prédios principais do Congresso.

Um torcedor foi preso por ter subido no monumento ao Marquês de Pombal, na frente do Supremo Tribunal Federal. Ele disse que só queria ficar em um lugar melhor para ver os jogadores da Seleção.

Trio elétrico- Os jogadores ficaram alguns minutos no Salão Nobre da Base Aérea, onde passaram pelo controle de passaportes. Em seguida, eles foram levados de ônibus até o local onde estava o trio elétrico que vai levar os campeões pela Esplanada. Os atletas teriam pedido para desfilar no trio elétrico junto com Ivete Sangalo e não em carros de bombeiros, como nas conquistas anteriores.

Os oficias do Corpo de Bombeiros ficaram desapontados com a decisão dos jogadores. A corporação havia enfeitado os veículos e levado para o desfile o mesmo carro que transportou a Seleção de 70 e a de 94. Nesta terça é comemorado o Dia do Bombeiro.

O major Reginaldo Ferreira de Lima, comandante da operação do Corpo de Bombeiros, afirmou que a decisão de não desfilar nos carros dos bombeiros foi da CBF, por motivos comerciais. O trio elétrico está decorado com propagandas da patrocinadora da Seleção.

Emoção- Os atletas se mostraram emocionados com a calorosa recepção dada pelos torcedores. “Todo o esforço está sendo recompensado”, declarou Denílson. “É sensacional”, disse Ricardinho.

“É maravilhoso”, afirmou Roberto Carlos. Rivaldo também demonstrou o mesmo sentimento, dizendo que ser recebido como herói pelo povo brasileiro “é uma coisa única”.

A festa sobre o trio elétrico, puxada por Ivete Sangalo, recebeu o reforço de Ronaldinho Gaúcho, Denílson e Edílson, que assumiram a percussão da banda da cantora.

Condecoração- Os pentacampeões chegaram ao Palácio do Planalto por volta das 15h. Ricardo Teixeira, que ameaçou não levar a Seleção a Brasília por causa das CPIs que investigam a corrupção em sua gestão na CBF, ficou ao lado de FHC na rampa do Palácio.

Os jogadores e a comissão técnica foram cumprimentados com abraços pelo presidente na frente do Palácio. Cafu, o último da fila, levantou a taça junto com FHC e Scolari. Depois da foto oficial, jogadores, comissão técnica e autoridades ouviram o Hino Nacional.

O presidente condecorou pessoalmente todos os jogadores e o técnico Felipão com a medalha de Ordem Nacional do Mérito no grau cavaleiro. Os atletas foram anunciados por um alto-falante, recebendo os aplausos da multidão que acompanhou a cerimônia.

Alguns jogadores realizaram comemorações diferentes na frente do presidente. O goleiro Marcos ajoelhou em seu gesto característico de agradecimento, enquanto Ronaldinho Gaúcho deu uma ‘sambadinha’. Mas a maior quebra de protocolo foi protagonizada por Vampeta. Muito empolgado, o jogador não parava de falar e se movimentar enquanto o presidente tentava condecorá-lo.

Após ter recebido a medalha, Vampeta começou a dar cambalhotas na rampa, terminando deitado de rosto para o chão. O jogador voltou correndo para o local onde estavam os colegas, deixando para traz a de Ordem Nacional do Mérito. Coube a Junior recolocar a condecoração em seu peito.

Ao fim da cerimônia de entrega de medalhas, o Olodum passou a animar os jogadores a Seleção. Os jogadores, exaustos após horas de vôo e comemorações, continuavam a dançar com a taça da Copa nas mãos.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;