Fechar
Publicidade

Terça-Feira, 24 de Novembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Economia

soraiapedrozo@dgabc.com.br | 4435-8057

Tarifas públicas deverao ter reajuste de 12% em 2000


Do Diário do Grande ABC

27/11/1999 | 13:25


Uma pesquisa desenvolvida pela economista da Tendências Consultoria, Rita Rodrigues, mostrou que no próximo ano de 2000, o impacto do reajuste das tarifas dos serviços públicos residenciais será de 12%. O estudo leva em consideraçao os ajustes que ocorrerao nos serviços de energia elétrica, telefonia, água e esgoto no próximo ano.

Rita Rodrigues explicou que os ajustes nas tarifas daqueles serviços deverao ocorrer uma vez por ano, na mesma época do último reajuste. Os aumentos nas tarifas de serviços de águas e esgotos ocorrerao sem data marcada ao longo do ano, já que sao de responsabilidade dos estados, enquanto que os de energia elétrica e telefonia sao definidos por agências reguladoras federais, como as Agências Nacionais de Energia Elétrica (Aneel) e a de Telecomunicaçoes (Anatel).

O estudo de Rita Rodrigues, que será divulgado na próxima semana, informa ainda que a concentraçao dos ajustes deverá ocorrer nas proximidades do meio do ano e neste período a inflaçao medida pelo IGP-DI, indicador da Fundaçao Getúlio Vargas, como indexador dos serviços de energia elétrica e telefonia fixa, deverá acumular variaçao de cerca de 12,5%.

Como estes serviços pesam 7,8% no Indice de Preço ao Consumidor e do Atacado (IPCA) do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), eles devem contribuir "com quase 1,0 ponto percentual, ou 13,5% de nossa projeçao de IPCA para o ano 2000", destacou Rita. " A nossa projeçao do IGP-DI para 2000 é de 4,5% e apenas a partir de setembro as taxas de variaçao acumuladas em 12 meses começarao a cair com mais intensidade".

O reajuste de energia elétrica para o ano 2000, diz Rita será de 7,1 pontos percentuais menor do que o de 99 porque o reajuste do ano foi influenciado pela desvalorizaçao cambial, que encareceu a energia gerada em Itaipu. A contrapartida está na tarifa de telefone fixo em 2000 que deverá ser superior ao de 99 no ano que vem, uma vez que a tarifa de Sao Paulo ainda nao foi ajustada em funçao de uma açao judicial movida pelo Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor contra a Telefônica. Esta tarifa deverá ser reajustada duas vezes ao longo do ano.

Quanto às tarifas de água e esgoto, o aumento também deverá ser grande em 2000, porque dentre 11 regioes pesquisadas, seis nao tiveram ajustes em 99. Estas regioes que nao reajustaram os preços destas tarifas contribuem com cerca de 37 8% do IPCA, segundo informou a economista.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Tarifas públicas deverao ter reajuste de 12% em 2000

Do Diário do Grande ABC

27/11/1999 | 13:25


Uma pesquisa desenvolvida pela economista da Tendências Consultoria, Rita Rodrigues, mostrou que no próximo ano de 2000, o impacto do reajuste das tarifas dos serviços públicos residenciais será de 12%. O estudo leva em consideraçao os ajustes que ocorrerao nos serviços de energia elétrica, telefonia, água e esgoto no próximo ano.

Rita Rodrigues explicou que os ajustes nas tarifas daqueles serviços deverao ocorrer uma vez por ano, na mesma época do último reajuste. Os aumentos nas tarifas de serviços de águas e esgotos ocorrerao sem data marcada ao longo do ano, já que sao de responsabilidade dos estados, enquanto que os de energia elétrica e telefonia sao definidos por agências reguladoras federais, como as Agências Nacionais de Energia Elétrica (Aneel) e a de Telecomunicaçoes (Anatel).

O estudo de Rita Rodrigues, que será divulgado na próxima semana, informa ainda que a concentraçao dos ajustes deverá ocorrer nas proximidades do meio do ano e neste período a inflaçao medida pelo IGP-DI, indicador da Fundaçao Getúlio Vargas, como indexador dos serviços de energia elétrica e telefonia fixa, deverá acumular variaçao de cerca de 12,5%.

Como estes serviços pesam 7,8% no Indice de Preço ao Consumidor e do Atacado (IPCA) do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), eles devem contribuir "com quase 1,0 ponto percentual, ou 13,5% de nossa projeçao de IPCA para o ano 2000", destacou Rita. " A nossa projeçao do IGP-DI para 2000 é de 4,5% e apenas a partir de setembro as taxas de variaçao acumuladas em 12 meses começarao a cair com mais intensidade".

O reajuste de energia elétrica para o ano 2000, diz Rita será de 7,1 pontos percentuais menor do que o de 99 porque o reajuste do ano foi influenciado pela desvalorizaçao cambial, que encareceu a energia gerada em Itaipu. A contrapartida está na tarifa de telefone fixo em 2000 que deverá ser superior ao de 99 no ano que vem, uma vez que a tarifa de Sao Paulo ainda nao foi ajustada em funçao de uma açao judicial movida pelo Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor contra a Telefônica. Esta tarifa deverá ser reajustada duas vezes ao longo do ano.

Quanto às tarifas de água e esgoto, o aumento também deverá ser grande em 2000, porque dentre 11 regioes pesquisadas, seis nao tiveram ajustes em 99. Estas regioes que nao reajustaram os preços destas tarifas contribuem com cerca de 37 8% do IPCA, segundo informou a economista.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;