Fechar
Publicidade

Segunda-Feira, 15 de Agosto

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

esportes@dgabc.com.br | 4435-8384

Santos perde nos pênaltis em casa e é eliminado da Copa Sul-Americana



06/07/2022 | 23:55


O Santos voltou a passar sufoco, não teve competência para ganhar em casa da limitada equipe do Deportivo Táchira, repetiu na Vila Belmiro o empate por 1 a 1 da Venezuela, teve de decidir nos pênaltis e foi castigado. Perdeu por 4 a 2 na noite desta quarta-feira e está eliminado da Copa Sul-Americana.

A queda complica ainda mais a situação do técnico argentino Fabián Bustos, que vem sendo contestado pela torcida e também internamente pelos conselheiros santistas e está com o emprego em grande risco.

Pressionado, Bustos fez algumas alterações no Santos - mexeu jogadores e na forma de jogar - com o intuito de deixar o time mais consistente e objetivo. O zagueiro Kaiky foi escalado pelo lado direito da defesa, posicionando-se como lateral quando o time era atacado. Quando o Santos tinha a bola, Ângelo e Lucas Braga ficavam bem abertos, para aumentar os espaços. E Bruno Oliveira procurava organizar a equipe.

No início, o Santos se impôs ao Táchira. Passou a atacar constantemente, mas aí se deparou com um problema: a falta de eficiência nas conclusões. Em quatro minutos, dos 9 aos 13, foram quatro finalizações, com Marcos Leonardo (Varela colocou a escanteio), Lucas Pires (por cima), Bruno Oliveira (a zaga desviou) e Bauermann (nesta, Varela fez grande defesa em cabeçada). Lucas Braga e Ângelo também erraram o alvo pouco depois.

Aí, veio o castigo. Em uma jogada em que o Santos estava todo no ataque e reclamou de um toque de mão de Hernández em cruzamento de Bruno Oliveira, o Táchira recuperou a bola e Uribe foi lançado logo depois da linha do meio de campo. O atacante avançou, se enrolou ao tentar driblar João Paulo, mas a bola desviou em Rodrigo Fernández e entrou.

O VAR foi acionado para verificar os dois lances. Após 5 minutos de análise, concluiu que não houve toque de mão do venezuelano e, na sequência, Uribe estava em posição legal -Bauermann dava condição de jogo. Consequência: Táchira 1 a 0.

A partida continuou igual. O Santos criando e perdendo chances. Então, apareceu um outro problema: o nervosismo dos jogadores. Com isso, passou a permitir os contra-ataques, perigosos, do Táchira.

A sorte santista é que os venezuelanos não têm muita intimidade com a bola. Do contrário, iriam para o intervalo com vantagem maior. Não foram porque aos 39 minutos Hernández, de frente para o gol depois de rebote de João Paulo, chutou em cima de Uribe e a bola foi para fora. E, aos 48, em outro contra-ataque que terminaria com a expulsão de Rodrigo Fernández, por parar com falta na entrada da área Hernández, que ia em direção ao gol, Cova isolou a bola na cobrança da infração.

No fim do primeiro tempo a torcida, que passou a etapa tentando empurrar o Santos, deu vazão à revolta. Xingou e vaiou Bustos e os jogadores e reclamou com o coro: "Não é mole não, tem que honrar a camisa do Peixão!".

Bustos decidiu arriscar mais na segunda etapa. Trocou Kaiky por Rwan, reforçando o ataque. Para proteger um pouco a frágil defesa, colocou o volante Sandry no lugar de Bruno Oliveira. O Santos foi para cima. Aos 3 minutos, Lucas Pires acertou a trave em cobrança de falta. Pouco depois o lateral tentou outra vez de fora da área e Varela defendeu.

Demorou, mas o empate aconteceu. Aos 25 minutos, Lucas Pires cruzou da esquerda, a bola passou por toda a área, quase saiu, mas deu tempo de Lucas Barbosa dominar, cruzar na cabeça de Sánchez, que acabara de entrar e tocou para Marcos Leonardo bater e marcar.

O Santos manteve a pressão, perdeu chances claras, e pela falta de competência, teve de encarar a disputa por pênaltis. E perdeu. Ricardo Goulart, que entrou apenas para bater pênalti, bateu na mão do goleiro. Lucas Barbosa também perdeu. Sandry fez, assim como Sánchez. Pelo Táchira marcaram Farías, Simisterra, Arace e Fernández.

CEARÁ AVANÇA

O time cearense voltou a vencer o The Strongest nesta quarta, desta vez no Castelão, e assegurou com tranquilidade sua classificação às quartas de final da Copa sul-americana. Se na ida o time brasileiro havia vencido por 2 a 1, nesta noite o triunfo foi incontestável: 3 a 0. Os gols foram marcados por Richardson, Victor Luís e Lima.

Invicto na competição, com oito vitórias em oito jogos, o Ceará agora espera pela definição do seu próximo adversário. Ele sairá do duelo entre São Paulo e Universidad Católica. As duas equipes se enfrentarão nesta quinta, no Morumbi. O time da casa está em vantagem por ter vencido o jogo de ida por 4 a 2.

FICHA TÉCNICA:

SANTOS 1 (4) X (2) 1 DEPORTIVO TÁCHIRA

SANTOS - João Paulo; Kaiky (Rwan), Luiz Felipe e Bauermann; Lucas Pires (Ricardo Goulart), Rodrigo Fernández, Zanocelo (Sánchez) e Bruno Oliveira (Sandry); Ângelo (Lucas Barbosa), Marcos Leonardo e Lucas Braga. Técnico: Fabián Bustos.

DEPORTIVO TÁCHIRA - Valera; Camacho, Restrepo, Ariano e Marrufo; Garcés, Cova, Chacon (Arace) e Francisco Flores; Robert Hernández (Figueroa) e Uribe (Simisterra). Técnico: Alexandre Pallarés.

GOLS - Uribe, aos 27 minutos do primeiro tempo. Marcos Leonardo, aos 25 minutos do segundo tempo.

CARTÕES AMARELOS - Francisco Flores, Cova, Marcos Leonardo, João Paulo, Uribe, Chacon, Lucas Pires, Ariano.

CARTÃO VERMELHO - Rodrigo Fernández.

ÁRBITRO - Kevin Ortega (Peru).

RENDA - R$ 363.280,00.

PÚBLICO - 11.081 pagantes.

LOCAL - Vila Belmiro, em Santos (SP).



Quer receber em primeira mão as notícias das sete cidades do Grande ABC?

Entre no nosso grupo de WhatsApp. 
Clique aqui.
 

Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;