Fechar
Publicidade

Quinta-Feira, 11 de Agosto

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

economia@dgabc.com.br | 4435-8057

'Risco China' e temor fiscal local pesam na B3



04/07/2022 | 11:29


Ausência das bolsas americanas e renovadas preocupações com o desaquecimento da China, na esteira de novas medidas restritivas conta a covid-19 em duas regiões do país deixam o Ibovespa na defensiva. Além disso, a liquidez que já anda reduzida por aqui pode ficar ainda menor com o fechamento dos mercados de ações dos Estados Unidos, onde celebra-se o Dia da Independência, e em numa segunda-feira de agenda esvaziada, que ganhará força ao longo da semana.

Mais cedo, o Ibovespa reduzia o ritmo de queda, mas sem forças para ao menos recuperar o nível dos 99 mil pontos. Sem as bolsas americanas, a segunda-feira é marcada por alguns pontos negativos e positivos, destaca Celso Fonseca, sócio e head de renda variável da Venice Investimentos. "A queda do minério de ferro pesa na Vale e demais ações do setor. Em compensação, as bolsas europeias sobem após PPI inflação ao produtor da zona do euro em maio em linha com o esperado. Algumas da Ásia também subiram", avalia.

Além do externo, cita Fonseca, o mercado monitora as preocupações com o político. "Até quinta pode ser votada a PEC dos Benefícios e está todo mundo preocupado com o fiscal. Na sexta, tem IPCA de junho, quando também sairá o payroll nos EUA. Tudo isso deixa a Bolsa meio de lado", afirma Fonseca.

Além da alta das bolsas europeias, a valorização em torno de 1% do petróleo limita a queda do índice Bovespa, após interromper três pregões de baixa. Na sexta-feira, subiu 0,42%, aos 98.953,90 pontos. Às 11h05 desta segunda, cedia 0,26%, aos 98.695,92 pontos. Na mínima intradia marcou 98.264,28 pontos (-0,70%).

"Não deveria perder a faixa dos 98 mil pontos", diz o economista Álvaro Bandeira e consultor de Finanças, indicando que se isso acontecer pode abrir espaço para novas quedas. "Contudo, a queda do minério de ferro deve pesar na Vale", acrescenta Bandeira.

O recuo de quase 6% nas cotações da commodity no mercado futuro em Dalian e de 4,41% no porto chinês de Qingdao influencia negativamente não só os papéis da mineradora, mas de todo o segmento na B3, bem como o próprio índice Bovespa.

A desvalorização vem após a China anunciar que os mais de 1,7 milhão de habitantes de duas regiões na província de Anhui entraram em lockdown. É mais uma evidência de que o país asiático não pretende abandonar a rígida estratégia de combate ao coronavírus, que tem sido chamada de "tolerância zero". Já a França voltou a recomendar uso de máscaras, mas evita obrigatoriedade.

Se de um lado as decisões podem atenuar o avanço mundial da inflação, tendem a elevar preocupações com desaquecimento não só da China, mas global, subindo a possibilidade de recessão em países como os Estados Unidos.

O investidor local ainda acompanha os desdobramentos da PEC dos Benefícios. Na semana passada, a proposta foi aprovada pelo Senado, com ampliação de benefícios e de novas despesas, totalizando R$ 41,2 bilhões fora do teto de gastos. O receio é de que outras medidas sejam incluídas pelos deputados, elevando o risco fiscal do governo Bolsonaro a menos de três meses das eleições no País.

Nesta segunda-feira, o presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL), se reunirá com líderes partidários para acertar os detalhes do texto da PEC. Na sexta, Lira assinou o despacho para juntar a pacote a fim de que a tramitação da PEC seja mais rápida.

"Iniciamos a semana focados na PEC das bondades eleitorais na Câmara", cita em nota a Mirae Asset, acrescentando que a proposta deve ser aprovada esta semana na Casa. "Problema maior acontece no próximo governo, já que os benefícios sociais vencem no fim deste ano." Conforme a Mirae, o temor é de muitas medidas na PEC se tornem permanentes, elevando os riscos fiscais.



Quer receber em primeira mão as notícias das sete cidades do Grande ABC?

Entre no nosso grupo de WhatsApp. 
Clique aqui.
 

Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;