Fechar
Publicidade

Quinta-Feira, 11 de Agosto

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

politica@dgabc.com.br | 4435-8391

Modalmais/AP Exata: Popularidade do governo se mantém estável em meio a crises



01/07/2022 | 20:15


Mesmo em meio às crises envolvendo a Ministério da Educação e a queda do presidente da Caixa Econômica Federal após Pedro Guimarães ser denunciado por assédio sexual, a popularidade do governo do presidente Jair Bolsonaro (PL) finalizou a semana estável na taxa de aprovação nas redes sociais. É o que mostram dados divulgados nesta sexta-feira, 1º, pela pesquisa Modalmais/AP Exata. O índice dos que consideram a gestão ruim/péssima foi de 51,1%, mesmo número da semana passada. O mesmo aconteceu com o porcentual daqueles que veem o governo como positivo, que ficou em 29,6%. O índice de avaliação regular é de 19,3% (1 p.p a mais).

Pode estar na conta a PEC dos Benefícios, que passou no Senado. A promessa da PEC é turbinar e conceder uma série de benefícios sociais. Com a aprovação da proposta no Senado, governistas nutriram um discurso positivo para o governo e usaram a resistência da esquerda - que acusa o governo de tentar "comprar o voto" do povo com a proposta -, para atacar o grupo.

"Eles (os governistas) retrataram a luta contra o pacote de benefícios como politicagem da esquerda para prejudicar não só o presidente, mas também a população mais pobre, que enfrenta inflação, fome e miséria", diz trecho da pesquisa.

Em meio a todas essas notícias, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) perdeu espaço nas redes para Bolsonaro, "que tem sido o foco das discussões políticas envolvendo a PEC dos Auxílios, o MEC e a Caixa", apontou.

Os dois candidatos são responsáveis por 96,4% do total de menções a presidenciáveis. As menções a Bolsonaro foram 55,1% e as de Lula 40%.



Quer receber em primeira mão as notícias das sete cidades do Grande ABC?

Entre no nosso grupo de WhatsApp. 
Clique aqui.
 

Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;