Fechar
Publicidade

Quarta-Feira, 17 de Agosto

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

O alto valor dos pedágios


Do Diário do Grande ABC

30/06/2022 | 23:59


Uma boa notícia foi dada ontem pelo governador Rodrigo Garcia (PSDB) à população paulista. A Secretaria de Estado de Logística e Transportes anunciou que não haverá reajuste de tarifas de pedágio em 2022. A decisão, segundo justificativa da administração, foi tomada levando em consideração a atual conjuntura econômica e do custo Brasil, pressionados pela “alta desenfreada dos preços, em especial, de combustíveis”. A informação chega em momento oportuno, quando a inflação corrói significativamente os ganhos do trabalhador e qualquer economia no fim do mês faz muita diferença.


O governo estadual demonstra, assim, alinhamento com o federal, conduzido pelo presidente Jair Bolsonaro (PL), para tentar conter a escalada de preços no Brasil. Para os moradores do Grande ABC, cortado pelas estradas que cobram o maior pedágio do Brasil, a medida é ainda mais significativa. Se não fosse tomada, a partir de hoje o motorista passaria a pagar R$ 33,80 toda vez que passasse por uma das praças tarifárias das rodovias Anchieta ou Imigrantes ao invés dos atuais R$ 30,20 – valor que, diga-se, já é muito caro.


É obrigação dos gestores considerar o impacto social causado pelas políticas de preços. Autorizar o aumento dos pedágios nas rodovias estaduais certamente pressionaria o custo de vida dos paulistas, já que boa parte da economia se move sobre o asfalto. Segundo comunicado do governo paulista, o reajuste nas tarifas variaria de 10,72% a 11,73%, a depender do indexador constante em cada um dos 17 contratos de concessão das rodovias.


Além de segurar o aumento em momento nevrálgico, Garcia demonstrou argúcia ao determinar à Secretaria de Logística e Transportes e à Artesp, a agência reguladora, que busquem nova política de preços para as rodovias concessionadas paulistas, no sentido de encontrar uma maneira de auxiliar “a população e os setores que dependem do transporte por rodovias” sem inviabilizar “os contratos assinados com as concessionárias”. Que o ponto de equilíbrio seja encontrado. 



Quer receber em primeira mão as notícias das sete cidades do Grande ABC?

Entre no nosso grupo de WhatsApp. 
Clique aqui.
 

Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;