Fechar
Publicidade

Quarta-Feira, 17 de Agosto

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

esportes@dgabc.com.br | 4435-8384

Sem técnico e nervoso, Guarani perde do Ituano por 2 a 0 em Campinas



29/06/2022 | 00:18


O Guarani segue seu calvário no Campeonato Brasileiro da Série B. Nesta terça-feira à noite perdeu para o Ituano, por 2 a 0, no estádio Brinco de Ouro da Princesa pela 15ª rodada. Sem técnico e sem controle emocional, o time campineiro foi muito vaiado por seus torcedores, tanto durante como ao final do jogo.

Com 13 pontos, o Guarani ocupa a vice-lanterna, na frente apenas do Vila Nova-GO, com 12. Ponte Preta e Náutico, ambos com 14 pontos, completam a zona de rebaixamento. O Ituano deu uma respirada em relação à ameaça de degola, indo para a 13ª posição, com 17 pontos. Disputou três jogos seguidos fora de casa, somando duas vitórias e um empate, ou seja, sete pontos.

O Guarani entrou em campo em crise. Dois dias antes a diretoria dispensou o executivo de futebol Michel Alves, o técnico Marcelo Chamusca e toda a sua comissão técnica. O clube anunciou à tarde o acerto com Mozart Santos, ex-CSA. Mas quem dirigiu o time de forma interina foi Ben-Hur Moreira. Ele deixou de lado o esquema com três zagueiros e adotou o tradicional 4-3-3.

Com Mazola Júnior suspenso, o Ituano teve no banco o auxiliar Carlos Pimentel que manteve o esquema com três zagueiros, cinco no meio-campo e dois atacantes. Ele manteve a estratégia reagente, de esperar o avanço do adversário.

O Ituano teve sua missão facilitada pelo excesso de erros de passes do Guarani, que propiciava ao adversário, justamente, os contra-ataques. O visitante abriu o placar aos 29 minutos, quando Rafael Elias tentou o passe e acabou tabelando com o zagueiro Leandro Castán, do Guarani. Na sobra, ajeitou e bateu de esquerda, contando ainda com a falha do goleiro Maurício Kozlinski que caiu errado na tentativa de defesa.

A torcida perdeu a paciência e xingou muito os dois jogadores que falharam no lance. Pouco depois, começaram os gritos de 'time sem vergonha'. Aos 31 minutos, Bruno José até fez o gol de empate, mas foi anulado por impedimento, confirmado pelo VAR.

Aproveitando o descontrole emocional do Guarani, o Ituano passou a jogar sozinho e poderia ter ampliado não fossem três erros incríveis de Rafael Elias. Aos 33 minutos, ele demorou para finalizar e foi travado por Leandro Castan. Aos 37 minutos, arrancou de seu campo defensivo, deixou os zagueiros para trás na velocidade e na área fez o mais difícil: chutou bem alto, por cima do travessão.

Dois minutos mais tarde, outra chance perdida pelo atacante revelado e ainda vinculado ao Palmeiras, onde surgiu como Papagaio. Aylon disparou pelo lado esquerdo e cruzou rasteiro para a batida de esquerda de Rafael Elias, que errou de novo. Desta vez a bola passou do lado da trave direita. No intervalo, a torcida não perdoou e vaiou muito os jogadores bugrinos.

No minuto inicial do segundo tempo, o Guarani quase empatou numa falta cobrada por Silas, que desviou na barreira e ganhou efeito quase enganando o goleiro Pegorari, que espalmou para escanteio. Mas logo tudo voltou ao normal. Os bugrinos nervosos, com medo de tocar na bola sob os apupos da torcida.

O Ituano poderia ter aumentado aos 20 minutos, porém, outra vez a bola caiu nos pés de Rafael Elias após cruzamento de Neto Berola, do lado esquerdo. Elias bateu de perna esquerda e Maurício rebateu e o atacante chutou de novo em cima do goleiro.

Aos 28 minutos, Rafael Elias saiu para a entrada de Chrigor quase que garantindo que o Ituano não perderia mais gols com ele. Mas também não fez com outros jogadores, muito menos o Guarani que só conseguiu chutar uma vez com perigo contra o goleiro Pegorari aos 45 minutos.

Para azedar de vez, no minuto seguinte saiu o segundo gol. Chrigor foi até a linha de fundo, cortou seu marcador e cruzou rasteiro em direção à pequena área. Por sorte, Rafael Elias já tinha saído de capo e Neto Berola completou para as redes de letra. O auxiliar anotou impedimento, mas o VAR validou o gol. No final, muitos xingamentos e vaias da sofrida torcida campineira.

Na 16ª rodada, no sábado, o Guarani vai enfrentar o CRB, às 20h30, em Maceió (AL), enquanto o Ituano recebe o Criciúma, às 16h30, em Itu.

FICHA TÉCNICA

GUARANI 0 X 2 ITUANO

GUARANI - Maurício Kozlinski; Lucas Ramon (Diogo Matheus), João Victor, Leandro Castan e Matheus Pereira; Leandro Vilela, Eduardo Person (Índio) e Silas (Vitinho); Bruno José (Maxwell), Lucão do Break e Júlio César (Yago). Técnico: Ben-Hur Moreira (interino).

ITUANO - Pegorari; Pacheco (Córdoba), Lucas Dias, Rafael Pereira, Bernardo Schappo e Mário Sérgio; Kaio (Jiménez), Caíque e Gerson Magrão (Lucas Siqueira); Aylon (Neto Berola) e Rafael Elias (Chrigor). Técnico: Carlos Pimentel (auxiliar).

GOLS - Rafael Elias, aos 29 minutos do primeiro tempo. Neto Berola, aos 46 minutos do segundo tempo.

ÁRBITRO - Bráulio da Silva Machado (SC)

CARTÕES AMARELOS - Maxwell, Matheus Pereira, Maurício Kozlinsky, Bruno José e Silas (Guarani). Rafael Pereira e Jiménez (Ituano).

RENDA - R$ 18.770,00.

PÚBLICO - 1.460 pagantes.

LOCAL - Estádio Brinco de Ouro da Princesa, em Campinas (SP).



Quer receber em primeira mão as notícias das sete cidades do Grande ABC?

Entre no nosso grupo de WhatsApp. 
Clique aqui.
 

Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;