Fechar
Publicidade

Sábado, 13 de Agosto

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

esportes@dgabc.com.br | 4435-8384

Oitavas de final da Libertadores escancara domínio de Brasil e Argentina

Divulgação/Alexandre Vidal Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra


28/06/2022 | 11:13


A fase de mata-mata da Copa Libertadores da América começa nesta terça-feira e vê o domínio dos dois gigantes do continente. Os clubes brasileiros e argentinos são 12 das 16 equipes nas oitavas de final. Os intrusos são dois paraguaios (Cerro Porteño e Libertad), um equatoriano (Emelec) e um colombiano (Tolima).

O Brasil tem como representantes Athletico-PR, Atlético-MG, Fortaleza, Palmeiras, Flamengo e Corinthians. A Argentina conta com River Plate, Boca Juniors, Vélez Sarsfield, Talleres, Colón e Estudiantes.

A maior presença resulta em títulos. O último campeão sem ser brasileiro ou argentino foi o Atlético Nacional, da Colômbia, em 2016. Depois disso, Grêmio (2017), River Plate (2018), Flamengo (2019) e Palmeiras (2020 e 2021) ficaram com o troféu mais cobiçado da América. No total são 21 títulos para o Brasil e 25, da Argentina.

Vale lembrar que, desde 2017, a Conmebol implementou algumas mudanças no formato do torneio e, com isso, o Brasil ganhou mais duas vagas, passando a ter sete representantes na competição continental. Países como Argentina, Colômbia e Chile também foram beneficiados e ganharam uma cada.

Para Júnior Chávare, ex-dirigente de Grêmio, Atlético/MG, Bahia e São Paulo, esse domínio é justificado pelo foco dos brasileiros na Libertadores. "Nos últimos 15 anos, os clubes brasileiros começaram a se importar cada vez mais com esse torneio. Isso na Argentina e Uruguai já era muito comum", afirmou.

Outro motivo atribuído por Chávare é o fato de que outros países tradicionais perderam força na competição nos últimos anos, como o Uruguai, que tem oito títulos de Libertadores e não tem um time campeão desde 1988. "O Uruguai nem sempre está conseguindo fazer grandes participações, em virtude de uma crise técnica que o país atravessa. O país também tem dificuldade em manter seus principais jogadores, o que diminui a competitividade das principais equipes."

Além das equipes tradicionais, o Brasil também tem um novato entre os representantes das oitavas de final. O Fortaleza fez história ao avançar de fase em sua primeira participação. O presidente Marcelo Paz comemora o feito.

"Foi um orgulho gigantesco para os torcedores o Fortaleza avançar de fase. Até porque esta foi a primeira vez que o clube disputou o torneio e nós caímos em um grupo muito difícil, tendo que jogar contra times tradicionais e vitoriosos na competição, como River Plate e Colo-Colo", afirmou o dirigente. "A maneira com que conseguimos a classificação foi histórica. Vencemos um gigante fora de casa, que tinha o favoritismo, já foi campeão e tem mais de 200 jogos no torneio. Além disso, jogamos com coragem, imposição e fazendo quatro gols."

OITAVAS DA LIBERTADORES

Libertad-PAR x Athletico-PR

Flamengo x Tolima-COL

River Plate-ARG x Vélez-ARG

Atlético-MG x Emelec-EQU

Palmeiras x Cerro Porteño-PAR

Colón-ARG x Talleres-ARG

Boca Juniors-ARG x Corinthians

Estudiantes-ARG x Fortaleza

COPA SUL-AMERICANA

Na segunda competição mais importante da América do Sul, o Brasil também se faz presente. São cinco representantes na Copa Sul-Americana: Atlético-GO, Ceará, Internacional, Santos e São Paulo.

Mais valorizada pelos clubes brasileiros, a atual edição teve um aumento na premiação e consolidou um novo formato de disputa. No fim do ano passado, a Conmebol acrescentou US$ 1 milhão (R$ 5 milhões) no prêmio do campeão, que vai receber até US$ 6,8 milhões (R$ 35 milhões). Além disso, esta será a segunda edição com a mudança na fórmula da competição, que passou a ser dividida em três fases: preliminar, de grupos e mata-mata.

Entre os brasileiros que disputam a competição este ano, Internacional e São Paulo são os únicos que já levantaram o troféu. O time gaúcho foi o primeiro brasileiro campeão da Sul-Americana, ao bater o Estudiantes, da Argentina, na final de 2008.

Alessandro Barcellos, presidente do Inter, admite que o torneio será uma das prioridades do clube neste segundo semestre. "Temos consciência de que será uma competição muito equilibrada, mas iremos em busca dessa conquista e será junto com o Campeonato Brasileiro, uma das grandes prioridades nesta temporada. Além do torneio ser um caminho mais rápido para conseguir uma vaga na próxima Libertadores, é uma possibilidade de título."

Rui Costa, diretor-executivo do São Paulo, também ressalta o crescimento da competição nos últimos anos. "Os clubes brasileiros passaram a valorizar mais este torneio, principalmente por conta das mudanças na premiação, que proporcionam um montante maior de dinheiro ao campeão. O formato de disputa também tornou a competição mais atraente."

OITAVAS DA SUL-AMERICANA

Santos x Deportivo Táchira (VEN)

Unión Santa Fé (ARG) x Nacional (URU)

São Paulo x Universidad Católica (CHI)

Internacional x Colo-Colo (CHI)

Melgar (PER) x Deportivo Cali (COL)

Ceará x The Strongest (BOL)

Atlético-GO x Olimpia (PAR)

Lanus (ARG) e Independiente del Valle (COL)



Quer receber em primeira mão as notícias das sete cidades do Grande ABC?

Entre no nosso grupo de WhatsApp. 
Clique aqui.
 

Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;