Fechar
Publicidade

Domingo, 14 de Agosto

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

politica@dgabc.com.br | 4435-8391

Câmara de Rio Grande retoma os processos de cassação de Claudinho

Nario Barbosa 1/1/21 Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Presidente da casa notificou prefeito e avisou que votações de impeachment estão marcadas para dias 30 de junho e 1º de julho


Daniel Tossato

28/06/2022 | 08:51


A Câmara de Rio Grande da Serra marcou para os dias 30 de junho e 1º de julho as sessões nas quais as duas comissões processantes da casa programam votar a cassação do prefeito Claudinho da Geladeira (PSDB). A informação foi dada ontem pelo presidente do Legislativo, vereador Charles Fumagalli (PTB).

O parlamentar revelou que ontem enviou dois ofícios para informar Claudinho da Geladeira sobre a realização das duas sessões na quinta e sexta-feira, ambas com previsão de ocorrer a partir das 13h. Em ambos os documentos o presidente da Câmara notifica que o próprio prefeito ou algum procurador terá duas horas para fazer a defesa.

A retomada dos processos de cassação do prefeito veio após delação realizada pelo ex-funcionário da Câmara Gabriel Campagnolli, que declarou que atuou, a mando do Executivo, para implicar os vereadores que participavam das comissões que visam cassar o mandato de Claudinho. Ao MP (Ministério Público), Campagnolli afirmou que recebeu dinheiro do secretário de Governo do município, Admir Ferro, para sustentar narrativa que prejudicou o andamento dos blocos de apuração. Após a delação, na qual ele retificou a primeira versão, o juiz Alexandre Chiochetti Ferrari entendeu que, com a nova declaração, as comissões deveriam seguir com os ritos de impeachment.

O prefeito Claudinho da Geladeira é alvo de dois pedidos de cassação. Uma das comissões apura irregularidades no processo de vacinação contra a Covid, já que uma funcionária que não era de grupo prioritário teria furado a fila e recebido dose antes mesmo dos trabalhadores da saúde. A outra frente investiga a falta de resposta, por parte do Executivo, a requerimentos de informação de vereadores, e ignorados pelo prefeito.

Ex-presidente da Câmara e presidente da comissão que apura a situação que envolve a falta de respostas aos requerimentos de informação, o vereador Claudinho Monteiro (PTC) disse que o processo será retomado de onde parou, no fim do ano passado. "O processo (de cassação) será retomado na forma de decisão judicial e seguirá todos os trâmites no rigor da lei. Espero que nos dias da votação possamos ter uma sessão democrática e respeitosa de ambos os lados", afirmou o parlamentar.

No dia 9 de dezembro de 2021, o juiz Ferrari determinou a suspensão dos processos de cassação do prefeito, que seriam votados no dia seguinte. À época, o magistrado se baseou no depoimento, à Polícia Civil, de Campagnoli, que sustentou discurso de que teria adulterado para mais o número de requerimentos de informação que foram protocolados, oque levou à instalação da comissão.

O Diário questionou a Prefeitura de Rio Grande, mas não obteve resposta até o fechamento desta edição.



Quer receber em primeira mão as notícias das sete cidades do Grande ABC?

Entre no nosso grupo de WhatsApp. 
Clique aqui.
 

Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;