Fechar
Publicidade

Segunda-Feira, 27 de Junho

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

politica@dgabc.com.br | 4435-8391

Cultura vira trincheira da esquerda por interação em rede social, diz estudo



29/05/2022 | 08:53


A esquerda encontrou na cultura uma trincheira em que consegue triunfar e liderar em interações depois de perder há anos engajamento nas redes sociais. Conforme levantamento do Observatório Democracia em Xeque, da PUC-Rio, feito a pedido do Estadão, é no Instagram, pela dificuldade de replicar conteúdo, que a distância entre as duas correntes ideológicas diminuiu.

Segundo o estudo, a direita respondeu este ano, em média, por 53,7% das interações no Instagram, contra 43,5% da esquerda e 2,8% do centro. A direita liderou as interações em 108 dias, enquanto a esquerda teve o melhor desempenho em 36.

Foi durante o festival Lollapalooza Brasil, entre os dias 25 e 27 de março em São Paulo, que a esquerda teve os melhores números em interações somadas, aponta o levantamento, conduzido por Marcelo Alves, do Departamento de Comunicação da PUC-Rio.

Artistas se manifestaram contra o presidente Jair Bolsonaro (PL) e realizaram atos a favor do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT). Num dos principais deles, a cantora Pabllo Vittar exibiu uma toalha que estampava o rosto do pré-candidato do PT para o público e as câmeras que transmitiam o evento ao vivo.

À época, o PL, partido do presidente, moveu ação no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) para impedir a manifestação de artistas. No dia 28 de março, a sigla recuou.

"Há uma hegemonia da direita evidente em todas as plataformas desde o impeachment contra a ex-presidente Dilma Rousseff", disse Alves. "Mas, quando há esses picos, há um movimento da esquerda de furar a bolha. É no campo cultural, por parte desses influenciadores, de grandes eventos, que a esquerda tem sua maior oportunidade para conseguir dialogar com mais públicos", afirmou.

Para Maria Carolina Lopes, pesquisadora em Democracia e Comunicação Digital, o Lollapalooza trouxe um característica que funciona em uma campanha: mostrou uma militância se manifestando de uma forma que parece espontânea. "A questão da toalha é bem importante: agregou um ícone pop, assim como os apoiadores do Bolsonaro andavam com uma blusa do Ramones com o nome dele e dos filhos."

Bolsonarismo

A "guerra cultural" é um jargão difundido pelo escritor Olavo de Carvalho e usado por bolsonaristas para falar da disputa com a esquerda. O embate, apontou a socióloga Esther Solano, da Unifesp, é travado sobretudo nas redes. "Lá, é possível usar da polêmica e da controvérsia como recursos para alcançar outros públicos."

Em manifestações de artistas alinhados a Bolsonaro, como o cantor Gusttavo Lima, a Lei Rouanet tem sido alvo constante de críticas.

As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.



Quer receber em primeira mão as notícias das sete cidades do Grande ABC?

Entre no nosso grupo de WhatsApp. 
Clique aqui.
 

Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;