Fechar
Publicidade

Terça-Feira, 9 de Agosto

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

esportes@dgabc.com.br | 4435-8384

Vinícius Jr. celebra maior conquista no Real Madrid: 'Pessoa mais feliz do mundo'



28/05/2022 | 20:55


Vinícius Junior ainda não sabe o tamanho do seu feito. Estava feliz com a conquista, ergueu a taça da Liga dos Campeões pela primeira vez aos 21 anos e chorou quando o árbitro apitou o fim do jogo em Paris. Disse ser a pessoa mais feliz do mundo. Com o tempo, vai ter a exata dimensão do seu gol em Paris. Uma legião de madrilenhos fará festa sem hora para acabar na capital espanhola. Mais do que o gol da vitória contra o rival inglês, Vini coroou sua melhor temporada na Europa, talvez na carreira, que só está começando. O ano pode facilitar sua confirmação na seleção brasileira, cuja definição de Tite para a lista da Copa do Catar está prestes a ser escrita. O atacante do Real Madrid tem tudo para estar nela.

"Sou a pessoa mais feliz do mundo. Depois de uma temporada tão longa, jogos especiais e tão importantes, chegou o mais bonito. Tivemos uma chance e fizemos o gol. Não tenho noção do que estou vivendo, do gol que fiz no maior clube do mundo, na maior competição do mundo, e sendo tão jovem. Não quero parar por aqui, quero seguir trabalhando, como trabalhei até aqui, para ganhar tantas Ligas quanto esses jogadores que estão aqui ganharam", disse. "E com a felicidade da minha família, com o orgulho de todos, pude estar aqui para vencer também. Quero seguir dando felicidade para a minha família", disse Vinícius Junior ao canal TNT Sports.

"Esse título é o reflexo de uma temporada muito bonita e especial. Eu e todo o elenco trabalhamos bastante. Aprendemos que sofrer é bom, é especial. O bonito pode demorar, mas chega. Jogar com essa camisa não tem preço. Todo jogador sonha em estar aqui e eu realizei esse sonho".

Nem sempre foi assim. No começo no Real, seus fundamentos eram ruins. Ele teve de "reaprender" a fazer tudo que não conseguiu nos tempos de Flamengo. Chegou aos 18 anos na Europa, ainda sem tempo para deixar o Brasil como um jogador completo. Mas nunca desistiu nem se abateu com as cobranças e desconfiança. Ele e Benzema não se acertavam. O colega francês chegou a criticá-lo. Mas Vini teve nos brasileiros Casemiro e Marcelo o alicerce que precisava.

"Que (as pessoas) não desacreditem dos sonhos deles. Eu batalhei, saí cedo de São Gonçalo para jogar no Flamengo e depois fui vendido. Vivi momentos especiais como jogador. Agradeço ao Casemiro e ao Marcelo, que me ajudaram quando cheguei na Espanha com 18 anos", disse Vini.



Quer receber em primeira mão as notícias das sete cidades do Grande ABC?

Entre no nosso grupo de WhatsApp. 
Clique aqui.
 

Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;