Fechar
Publicidade

Domingo, 26 de Junho

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Casa com dignidade


Do Diário do Grande ABC

27/05/2022 | 23:59


Não dá para tapar o Sol com a peneira: é enorme o número de famílias que vivem em áreas irregulares nas cidades do Grande ABC. Algumas estão em loteamentos há três ou quatro décadas. E não há outro caminho para o agente público que não seja encarar o problema e buscar soluções para esses cidadãos.


E, nos últimos cinco anos, as administrações municipais decidiram tirar muita gente da clandestinidade e garantir o direito à moradia, com papel passado. Reportagem desta edição do Diário mostra que, desde 2017, as prefeituras garantiram a regularização de 39 mil imóveis nos municípios do Grande ABC. Na conta só não estão Mauá, que decidiu não informar os dados, e São Caetano, que assegurou não haver loteamentos irregulares na cidade. Para garantir que essas pessoas tivessem mais dignidade e a emoção de poder dizer que têm um lar, foram necessários investimentos da ordem de R$ 60 milhões, que incluíram ações de infraestrutura no entorno das áreas e a própria documentação dos imóveis.


Nesta semana, Santo André deu a ordem de serviço para o início do processo de regularização fundiária que irá beneficiar 950 famílias que moram no Núcleo Cata Preta. Amanhã, Ribeirão Pires irá entregar 149 títulos de posse para a área chamada Porto das Dunas.


Em que pese haver muitas críticas quanto à regularização de imóveis de áreas irregulares, já que há entendimento para alguns de que se trata de construções ilegais, não dá para fingir que o problema não existe. É preciso enxergar por vários ângulos um assunto que é muito complexo. Não há vilões ou mocinhos nesse caso. Há, sim, famílias inteiras, com pais, mães, filhos, idosos.


O que se espera do poder público é que encontre alternativas para questões como essas, e solucione alguns casos que se arrastam por muitos anos, sem que seja dito o que precisa ser feito para que essas pessoas tenham o direito à moradia. O lar é um direito constitucional. E isso não pode ser esquecido.<EM> 



Quer receber em primeira mão as notícias das sete cidades do Grande ABC?

Entre no nosso grupo de WhatsApp. 
Clique aqui.
 

Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;