Fechar
Publicidade

Terça-Feira, 28 de Junho

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

esportes@dgabc.com.br | 4435-8384

Liga Francesa rebate ataques da La Liga após renovação de Mbappé: 'Inaceitável'



26/05/2022 | 13:25


As duras críticas feitas ao Paris Saint-German por Javier Tebas, presidente da La Liga, após o Real Madrid não concretizar a contratação de Mbappé, foram respondidas pela Liga Francesa de Futebol. Em carta divulgada nesta quinta-feira pela agência de notícias Associated Press, a entidade classificou como "inaceitável" a postura do dirigente espanhol, que prometeu denunciar o PSG à Uefa, à União Europeia e às autoridades fiscais da França.

Depois que o clube francês garantiu a permanência de Mbappé por mais três anos, graças a um novo contrato de valores astronômicos, Tebas apontou falta de fair-play financeiro e se aprofundou nas críticas. Um dos principais alvos foi o presidente do PSG, Nasser Al-Khelaifi, que também preside a Associação de Clubes Europeus e a beIN Sports, empresa de TV detentora de direitos para transmitir futebol.

Tais relações são vistas como "conflito de interesses" pelo dirigente espanhol, acusação que incomodou a Liga Francesa. Presidente da organização, Vincent Labrune assinou a carta de resposta a Tebas e criticou veementemente a postura adotada por seu par. "O fato de você assumir publicamente e repetidamente essa posição contra a Ligue 1 e difamar a nossa liga e os nossos clubes é inaceitável, além de manifestamente falso", escreveu

"Nós queremos expressar nos termos mais fortes possíveis nossa desaprovação, e também nossa incompreensão, sobre seu último ataque contra a Ligue 1, um de nossos clubes e um de nosso jogadores, Kylian Mbappé. Seus ataques são baseados em sua própria interpretação sobre insustentabilidade financeira e desequilíbrio competitivo, práticas que você atribui repetidamente à Liga Francesa e um de nossos clubes", completou.

No texto, o mandatário francês retruca Tebas lembrando que a Corte Europeia de Justiça já apontou que Real Madrid e Barcelona foram beneficiados por apoio estatal ilegal durante a década de 1990. Além disso, afirmou que clubes espanhóis gastaram três vezes mais comprando jogadores do que times franceses nos últimos dez anos.

O incômodo com atuação financeira do PSG vem sendo grande na Espanha. Até Joan Laporta presidente do Barcelona, atacou o clube de Paris após o anúncio da permanência de Mbappé. Em entrevista ao jornal catalão L'Esportiu, Laporta afirmou que o PSG faz movimentações "que distorcem o mercado".



Quer receber em primeira mão as notícias das sete cidades do Grande ABC?

Entre no nosso grupo de WhatsApp. 
Clique aqui.
 

Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;