Fechar
Publicidade

Terça-Feira, 28 de Junho

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

esportes@dgabc.com.br | 4435-8384

Corinthians bane torcedor que acendeu sinalizador de ir à Neo Química Arena



25/05/2022 | 19:05


Preservando o mando de campo no Brasileirão e também na Copa do Brasil, o Corinthians agiu rápido e ainda no domingo revelou que identificou o torcedor responsável por acender um sinalizador no jogo contra o São Paulo, na Neo Química Arena. Nesta quarta-feira, o clube revelou que o infrator está expulso do plano Fiel Torcedor e banido de ir ao estádio até que ocorra o julgamento, previsto para daqui 40 dias.

"Aviso importante: o torcedor que acendeu um sinalizador na partida contra o São Paulo, no dia 22, foi identificado e está suspenso do programa Fiel Torcedor infringiu o Estatuto de Defesa do Torcedor em seu Artigo 13 A, parágrafo único, inciso VII). e banido da Neo Química Arena, no mínimo, até o julgamento do clube no STJD", informou em nota, o clube.

"O Corinthians valoriza muito a presença e a força da Fiel e, por isso, faz questão de agir para que o clube e a torcida como um todo não sejam prejudicados por ações individuais", seguiu a nota. Além do sinalizador aceso, o Corinthians ainda será enquadrado pelos gritos homofóbicos da torcida. O árbitro paralisou a partida por causa das ofensas e também na hora que o artefato acabou aceso.

"Mais uma vez lembramos que a presença da Fiel é essencial para o Timão em campo e pedimos aos torcedores cooperarem com o Corinthians e com a administração da Neo Química Arena no sentido de evitar o risco de multas e de punições como perda de mando de jogo ou jogo com portões fechados. Não acendam sinalizadores ou quaisquer tipos de fogos de artifício, não arremessem objetos nem invadam o gramado e não gritem ou cantem mensagens racistas, homofóbicas ou ofensivas em geral", pediu o clube.

No jogo contra o São Paulo, o sinalizador foi um caso isolado e quem estava perto protestou contra o torcedor, mas o fato sempre foi recorrente e já fez o clube sofrer penalização. Muitos jogos da Libertadores e da Copa sul-americana ficaram marcados pelo uso do artifício, mesmo longe da Neo Química Arena.

O clube também faz campanha para o fim da discriminação racial e contra a homofobia e até o presidente Duílio Monteiro Alves pediu para que a prática antiga em clássicos com o São Paulo seja banida. Os dirigentes andam incomodados. Mesmo assim, ainda não conseguem evitá-la.



Quer receber em primeira mão as notícias das sete cidades do Grande ABC?

Entre no nosso grupo de WhatsApp. 
Clique aqui.
 

Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;