Fechar
Publicidade

Domingo, 26 de Junho

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

economia@dgabc.com.br | 4435-8057

Fluxo no varejo físico sobe 11% em abril ante março, mostra IPV



25/05/2022 | 11:59


O fluxo de consumidores no varejo brasileiro cresceu no comparativo mensal em abril de 2022. Em shopping centers a movimentação subiu 6% na comparação com março. As lojas físicas, por sua vez, cresceram dois dígitos no período: 11% no total. As lojas localizadas em centros de compras tiveram melhor desempenho, com 11%, enquanto as situadas nas ruas subiram 6%. É o que aponta o levantamento do IPV - Índice de Performance do Varejo, organizado pelo venture capital HiPartners Capital & Work, em parceria com a Sociedade Brasileira de Varejo e Consumo (SBVC).

No comparativo anual, o crescimento foi alto, pois, em abril de 2021, o varejo se recuperava da segunda onda de covid-19. A presença de consumidores subiu 120% nas lojas físicas e 103% nos shopping centers nessa base de comparação. Nos centros de compras, as lojas tiveram aumento de 131% e os estabelecimentos em ruas cresceram 60%. No acumulado do ano, o crescimento do fluxo também é positivo: 70% em lojas físicas e 47% nos shoppings do país.

"Ainda que os indicadores continuem abaixo do período pré-pandêmico, observa-se que essa distância está reduzindo ao longo de 2022. O aumento considerável no comparativo anual já era esperado, uma vez que os lojistas começavam a se recuperar da segunda onda de covid-19. O ponto positivo foi o aumento no comparativo mensal, impulsionado, possivelmente, pelo Carnaval fora de época, visto que os segmentos de Moda e Beleza foram positivamente os mais impactados" , afirma Flávia Pini, sócia da HiPartners Capital & Work.

A movimentação positiva de consumidores se refletiu no caixa. A quantidade de cupons, ou seja, o número de vendas, cresceu 5% nas lojas de rua e 14% nas lojas de shopping centers no comparativo mensal. Em relação a abril de 2021, os indicadores subiram 41% e 87%, respectivamente.

No faturamento, o mês de abril de 2022 mostra que as lojas de shopping centers tiveram aumento de 17%, ao passo que as de rua cresceram 7% no comparativo mensal. Já no levantamento anual, houve crescimento de 54% nos estabelecimentos em shopping centers e de 33% nas lojas de rua - o acumulado do ano mostra aumento de 30% e 27%, respectivamente.

Os dados são provenientes das empresas FX Data Intelligence, F360º e Harmo, todas investidas da HiPartners. O estudo é chancelado pela 4intelligence, empresa que desenvolve plataformas de inteligência para o mercado B2B.



Quer receber em primeira mão as notícias das sete cidades do Grande ABC?

Entre no nosso grupo de WhatsApp. 
Clique aqui.
 

Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;