Fechar
Publicidade

Sábado, 2 de Julho

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

politica@dgabc.com.br | 4435-8391

São Caetano tem o aval da Câmara para adotar telemedicina

Divulgação Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Projeto do Executivo que regulamenta programa foi aprovado em dois turnos pelos vereadores; cidade é a 1ª da região a ter serviço


Wilson Moço
Do Diário do Grande ABC

25/05/2022 | 08:52


A Câmara de São Caetano aprovou ontem, em duas votações, projeto de lei do prefeito José Auricchio Júnior (PSDB) que regulamenta o programa de telemedicina no município. O modelo permite desafogar o sistema de saúde, já que médicos atendem os pacientes por meio da internet e podem, inclusive, enviar receitas e pedidos de exames digitalizados, avalia a administração.  

A expectativa do chefe do Executivo, quando enviou a proposta ao Legislativo, era ter o aval dos vereadores até o fim deste mês para agilizar a implementação do serviço e fazer de São Caetano a primeira cidade da região a contar com a telemedicina. De acordo com o prefeito, a proposta aprovada não tem finalidade de criar um novo sistema, mas ampliar uma prática que existe há anos e que é amplamente utilizada pela rede privada e mesmo no sistema público.

“Com a telemedicina vamos dinamizar e ampliar a capacidade de atendimento e acompanhamento médico, complementando os atendimentos dos serviços do SUS (Sistema Único de Saúde) por videochamadas, acompanhando e monitorando os pacientes de doenças crônicas, pós-cirúrgicos, pré-natal e neonatal, reduzindo filas e tempo de atendimento de consultas médicas, entre outros benefícios à nossa população”, comentou Auricchio.

A prática não é novidade na cidade, na medida em que a administração implementou, pouco antes da pandemia de Covid, programa parecido em parceria com a USCS (Universidade Municipal de São Caetano), mas o serviço tinha o perfil de orientação para que os munícipes não procurassem os prontos-socorros sem necessidade.

O sistema que será adotado nesta nova fase ficará sob responsabilidaqde da FUABC (Fundação do ABC), organização social que gere o sistema de saúde do município, conforme adiantou José Auricchio Júnior no dia em que entregou a proposta à Câmara. “Esperamos pela aprovação do projeto para fazer a contratação da Fundação do ABC e já disponibilizar os canais de atendimento para a população”, disse.

A secretária de Saúde de São Caetano, Regina Maura Zetone, estima que o programa de telemedicina deverá realizar cerca de 3.600 consultas por mês. Segundo ela, é um modelo que teve papel fundamental ao longo da pandemia de Covid-19.</CW>

“Conseguiremos ampliar o atendimento na nossa rede em diversas especialidades. Sem dúvida, a telemedicina é um modelo que se consolidou durante a pandemia, garantindo a segurança de médicos e pacientes e veio para ficar. Vamos conseguir ampliar a capacidade de atendimento, avaliando, orientando e consultando os pacientes. A ideia é fazer, pelo menos, 3.600 consultas ao mês”, comentou a secretária de Saúde. 

REGULAMENTAÇÃO
A prática da telemedicina foi regulamentada CFM (Conselho Federal de Medicina) por meio da Resolução 2.134/2022. Antes restrita, a prática se popularizou nos últimos dois anos, com a pandemia de Covid, e as medidas de isolamento físico. 



Quer receber em primeira mão as notícias das sete cidades do Grande ABC?

Entre no nosso grupo de WhatsApp. 
Clique aqui.
 

Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;