Fechar
Publicidade

Terça-Feira, 28 de Junho

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

cultura@dgabc.com.br | 4435-8364

'This Is Us' terminará com um 'dia contemplativo', revela seu criador



23/05/2022 | 14:44


Jack e Rebecca. Randall, Kate e Kevin. Seis temporadas e uma combinação de 23 atores que interpretam a mãe, o pai e as crianças Pearson ao longo de quatro décadas confusas de amor, guerra e um fogão lento fatalmente defeituoso. Acrescentem-se a isso as inúmeras lágrimas derramadas por fãs dedicados de This Is Us. Tudo converge para um último bom choro enquanto o drama familiar viaja no tempo, no episódio final que foi exibido na terça, 24, nos Estados Unidos. No Brasil, a série é exibida pela Star+, que vai disponibilizar o episódio na quinta, 26.

O criador Dan Fogelman, que planejou o fim da série desde o início, está confortável com sua decisão de deixar os espectadores querendo mais - algo incomum para a TV, que não tem escrúpulos em aproveitar uma série popular por tudo o que ela vale e mais um pouco. "Se tivéssemos feito algo diferente, teria sido pelas razões erradas", disse Fogelman. "Muitas dessas razões são adoráveis, porque gosto muito dessas pessoas com quem trabalho, porque a série é lucrativa, porque é bem-sucedida. Mas, criativamente, sinto que fizemos o certo."

Minutos finais

A história estava sempre completa em sua imaginação, a ponto de ele saber "como seriam os cinco minutos finais". "Sabíamos o suficiente para dizer que metade, se não mais, do episódio final foi filmado três ou quatro anos atrás."

A jornada dos Pearsons e seu extenso círculo de familiares e amigos viciou tanto, e foi talvez tão ousada, quanto os dramas a cabo e streaming transmitidos sem as proteções obrigatórias da TV aberta.

This Is Us também se destacou em sua abordagem à diversidade, tornando-se significativa em vez de ser algo apenas para cumprir itens de uma lista. As experiências de Randall - um afro-americano que quando bebê foi adotado pelo casal branco Jack e Rebecca - foram exploradas tão completamente quanto as de seus irmãos brancos Kate e Kevin.

Milo Ventimiglia e Mandy Moore contracenaram como pais, com Sterling K. Brown como Randall, Chrissy Metz como Kate e Justin Hartley como Kevin. Outros destaques do elenco incluem Susan Kelechi Watson e Jon Huertas.

A escrita e a atuação convincentes da série, juntamente com sua intrigante estrutura de mudança de tempo, conquistou a lealdade dos fãs: permaneceu um programa com a melhor classificação entre os espectadores adultos jovens.

"É coletivamente muito desafiador para todos nós dizer adeus à série e a este trabalho", disse Moore antes de encerrar a gravação. "Sou sempre grata pelo material. É um sonho em todos os níveis, incluindo o elenco e a equipe."

Prêmios

This Is Us recebeu muitas honrarias, incluindo um prestigioso Prêmio Humanitas, um prêmio Writers Guild of America e dois prêmios consecutivos do Screen Actors Guild para melhor elenco. Conseguiu quatro indicações ao Emmy de melhor série dramática, o único indicado da TV aberta nos últimos anos em meio a uma competição maior e mais atraente, com The Crown, da Netflix, Game of Thrones da HBO e O Conto da Aia, do Hulu.

No trem

William fez parte do penúltimo episódio que foi ao ar em 17 de maio e acompanhou a matriarca Pearson até os estágios finais da demência. Como imaginado por Rebecca, William gentilmente conduz uma versão sua, jovem e brilhante, através de vagões de trem para encontros com entes queridos, cenas intercaladas com membros da família se despedindo da acamada mulher mais velha.

A metáfora da ferrovia não estava no plano original de Fogelman. Ele disse que isso foi proposto pelo escritor K.J. Steinberg, que teve alguém em sua vida com uma forma de demência e que falou sobre estar em uma viagem de trem. "K.J. disse: Eu tenho uma ideia meio maluca, tenha paciência comigo por um momento", disse Fogelmann.

O resultado é surreal, mas não fora do personagem para uma série que prosperou em desafiar seu público - principalmente com saltos de tempo que criam mistérios, como a morte prematura de Jack - que foi longa e enlouquecedoramente inexplicável. (Foi heroico salvar sua família de um incêndio em casa iniciado pelo item de cozinha mencionado acima)

"Houve esses momentos no início da série que foram, francamente, um pouco inesperados", ele disse. Enquanto o programa continuava "jogando para o futuro", como ele disse, os espectadores continuavam sedentos por respostas - sobre o divórcio de Kate e Toby, o amor eterno de Kevin e outras pontas soltas.

Fogelman é cauteloso quanto aos detalhes do final, mas sugeriu que é o oposto de chocante. "O objetivo do final sempre foi apenas sentar com esta família do jeito mais simples", ele disse. "Onde não restam tantas questões e você pode curtir quase o equivalente a um filme encontrado de uma família em um dia contemplativo."

Perguntaram a Moore se a saga dos Pearson poderia um dia ser retomada, talvez como um spin off ou um filme como Downton Abbey. Isso é difícil de imaginar, dada a determinação de Fogelman de terminá-la como planejado, ela disse.

"Estamos muito gratos por podermos fazer e honrar isso", disse Moore. "Eu sinto que o público ficará incrivelmente satisfeito com a forma como as coisas estão amarradas."(TRADUÇÃO DE LÍVIA BUELONI GONÇALVES)



Quer receber em primeira mão as notícias das sete cidades do Grande ABC?

Entre no nosso grupo de WhatsApp. 
Clique aqui.
 

Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;