Fechar
Publicidade

Sábado, 25 de Junho

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

O sagrado sono


Antonio Carlos do Nascimento

23/05/2022 | 08:58


O hábito diurno é uma característica dos seres humanos, somos condicionados pelo ciclo claro/escuro, a claridade provoca o despertar, enquanto a escuridão impulsiona o contrário. Apresentamos claras mudanças sistemáticas de comportamento, somos emotivamente mais sensíveis no lapso noturno que antecede o sono e mais austeros pela manhã.

A fisiologia rege essa periodicidade comportamental, assim como, explica as variações funcionais de nossos sistemas em relação a períodos do dia. São ações desencadeadas sistematicamente em intervalos específicos e, por se repetir a cada 24 horas, nomeamos ritmo circadiano, termo etimologicamente derivado do latim (circa: cerca de/diem: dia).

O ritmo circadiano do sono/vigília é conduzido pela luz e escuridão, gerenciado substancialmente pela melatonina, hormônio cuja produção é deflagrada pela ausência de luz e se relaciona ao adormecimento. Esta substância parece ser agente modulador para a ciclicidade da produção de outros hormônios e substâncias, tal qual o cortisol, que possui flutuação característica durante as 24 horas, com concentração sanguínea máxima pela manhã e mínima na primeira parte da noite.

Sabe-se que não dormir na obediência desse ciclo natural compromete a saúde sob vários aspectos, o que justifica a maior prevalência de doenças em trabalhadores noturnos, quando comparada com outros grupos, notadamente obesidade, diabetes, hipertensão e alguns tipos de cânceres.

Um dos caminhos para o sofrimento orgânico, daqueles que não dormem, é que a falta de repouso propicia níveis elevados de cortisol durante a noite, período que deveria estabelecer sua menor concentração. Entre outras adversidades, ocorre interferência na ação da insulina, dificultando o recebimento de glicose pelas células.

O pâncreas aumenta a produção insulínica para compensar a dificuldade imposta, enquanto este binômio insulina/cortisol elevado, cria uma constelação de mudanças metabólicas e hormonais, geradoras de incontáveis doenças. 

Para aqueles que por forças das circunstâncias não possuam o privilégio do pleno repouso noturno, faz-se necessário estreito acompanhamento médico, nutricional e de condicionamento físico, orientações extensivas aos portadores de insônia.

É isso, o sono é sagrado, e ainda mais divino à noite!


Antonio Carlos do Nascimento é doutor em endocrinologia pela Faculdade de Medicina da USP e membro da Sociedade de Endocrinologia e Metabologia 



Quer receber em primeira mão as notícias das sete cidades do Grande ABC?

Entre no nosso grupo de WhatsApp. 
Clique aqui.
 

Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;