Fechar
Publicidade

Domingo, 26 de Junho

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

economia@dgabc.com.br | 4435-8057

Ibovespa sobe 1,39% no dia, a 108,4 mil pontos, e avança 1,46% na semana



20/05/2022 | 17:57


Em semana ruim para os índices de Nova York, que acumularam perdas de 2,90% (Dow Jones) a 3,82% (Nasdaq) no intervalo, o Ibovespa conseguiu se desconectar da correção vista por lá e sustentou a segunda semana de recuperação, em alta de 1,46% no período, vindo de ganho de 1,70% na anterior. Nesta sexta-feira, avançou 1,39%, a 108.487,88 pontos, entre mínima de 107.056,05, da abertura, e máxima de 108.794,63 pontos, com giro a R$ 31,1 bilhões em sessão de vencimento de opções sobre ações. Foi também o segundo dia de recuperação para o Ibovespa, após ganho de 0,71% da quinta-feira e queda de 2,34% na quarta-feira. No mês, volta a subir (+0,57%) e, no ano, avança 3,50%.

Em Nova York, ainda predominam os receios quanto ao comportamento da inflação nos Estados Unidos e o grau de atuação do Federal Reserve para impedir que os preços fujam ao controle. Assim, tanto o S&P 500, durante a sessão mas não no fechamento, quanto o Nasdaq, que já estava na condição, tocam o 'bear market', definido como uma queda de ao menos 20% em relação ao pico mais recente - no caso do índice amplo, referente a 4 de janeiro. Nesta sexta, Dow Jones e S&P 500 tiveram leve reação perto do fim da sessão (+0,03% e +0,01%, respectivamente), enquanto o Nasdaq fechou em baixa de 0,30% nesta sexta-feira.

"No início do ano, ninguém pensava que o S&P 500 estava indo para o território do 'bear market', mas a inflação persistente, outro erro de política do Fed e os temores de recessão deixaram os investidores nervosos", observa em nota Edward Moya, analista de mercado da OANDA em Nova York. Segundo ele, a cautela entre os investidores tende a permanecer, e as vendas de ações a se acentuar, até que o Fed comece a mostrar sinais de que está preocupado com as condições financeiras e que pode parar de apertar (a política monetária) de forma tão "agressiva".

Ainda assim, a B3 conseguiu se manter a alguma distância da aversão a risco nas últimas duas sessões. "Ontem o Ibovespa já havia conseguido se descolar, com avanço das commodities, o que ajuda Brasil. As notícias que chegam da China são de redução de lockdown, das restrições, com portos sendo reabertos e o de Xangai praticamente funcionando a plena carga, o que já havia ajudado ontem Petrobras, Vale e siderúrgicas na Bolsa", diz Paulo Gala, economista-chefe do Banco Master.

Nesta sexta, Petrobras (PN +1,93%, na máxima do dia no fechamento; ON +1,40%), Vale (ON +1,77%) e siderurgia (CSN ON +4,97%) contaram também com a retomada vista em bancos (BB ON +3,64%, Bradesco ON +1,94%) para empurrar o índice.

"Entre os bancos, destaque para o Banco do Brasil, que em um dia de alta expressiva renovou a máxima do ano e fechou a semana (+5,38%) com valorização superior a 11% (no mês). Os números robustos apresentados na última semana foram bem recebidos pelo mercado, aumentando a demanda pelos papéis" da instituição, aponta Leandro De Checchi, analista da Clear Corretora.

Contribuindo para o avanço do Ibovespa na sessão, o câmbio deu prosseguimento ao ajuste do dia anterior, que colocou o dólar spot a R$ 4,8740 (-0,87%) no fechamento da sessão e a R$ 4,8540 na mínima do dia, em que surfou a onda de apreciação das moedas de emergentes, em especial as dos exportadores de commodities, após o corte de juros promovido pelo BC da China. O dia foi moderadamente positivo para o petróleo, com o Brent negociado na casa de US$ 112 por barril.

A China manteve a taxa de empréstimo de um ano em 3,7%, mas reduziu a taxa básica de empréstimo de cinco anos (LPR) em 15 pontos-base, o segundo corte deste ano, aponta em nota a Nova Futura Investimentos. "Apesar de ser algo esperado, ajudou a criar perspectivas positivas quanto a medidas expansionistas por parte da autoridade monetária chinesa", acrescenta a casa, destacando também a alta do minério de ferro em Dalian (+5,31%), a US$ 126,21 por tonelada.

A ponta do Ibovespa nesta sexta-feira ficou com IRB (+6,56%), Ecorodovias (+5,48%) e Hypera (+4,98%) - com CSN ON (+4,97%) e CSN Mineração (+3,60%) também entre as maiores altas pelo segundo dia, ainda beneficiadas pelo anúncio sobre recompra de ações. No lado oposto, Méliuz (-5,34%), Petz (-5,17%) e Banco Pan (-3,64%).



Quer receber em primeira mão as notícias das sete cidades do Grande ABC?

Entre no nosso grupo de WhatsApp. 
Clique aqui.
 

Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;