Fechar
Publicidade

Quarta-Feira, 6 de Julho

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

economia@dgabc.com.br | 4435-8057

Fitch fala em recessão da zona do euro com interrupção repentina de gás russo



19/05/2022 | 13:01


Uma interrupção repentina na oferta de gás pela Rússia "provavelmente" empurraria a zona do euro para uma recessão econômica, avalia a Fitch Ratings. "As exposições são tão grandes que uma cessação imediata e total do fornecimento de gás natural russo resultaria em escassez e racionamento de gás, causando um grande choque macroeconômico", afirma a agência de risco em relatório divulgado nesta quinta-feira, 19.

Há dois meses, a previsão da Fitch era de crescimento de 2,3% no Produto Interno Bruto (PIB) da zona do euro em 2023. Com os acontecimentos recentes, porém, há riscos negativos. Um racionamento de gás deve levar a região à recessão no final deste ano ou início do próximo, projetam analistas.

No longo prazo, seria possível substituir a oferta russa perdida por outros fornecedores de gás e energia. No entanto, um corte imediato nas importações russas seria "praticamente impossível" de ser compensado no curto prazo, acredita a Fitch. A agência alerta para o risco crescente e significativo de tal ocorrência, dada a continuidade da guerra na Ucrânia, e observa que a alta nos preços de energia neste cenário intensificaria as pressões inflacionárias e reduziria a renda real na região.

A Fitch destaca que a União Europeia depende das importações líquidas para fornecer 84% do seu consumo doméstico de gás. "Com 38% das importações de gás da UE provenientes da Rússia, estimamos que cerca de 30% do consumo doméstico de gás na UE e na zona do euro foi fornecido pela Rússia. Para a Alemanha, o número é o dobro, em 60%".

Com base em estimativas recentes o Banco Central Europeu (BCE), a agência de risco busca estimar o impacto nas cadeias de fornecimento. "As estimativas do BCE usam uma estrutura de entrada-saída das contas nacionais e sugerem que o PIB da zona do euro cairia 0,7% se a oferta de gás diminuir 10%. Uma perda de 30% no fornecimento de gás se traduziria, portanto, em um declínio de 2% no PIB da zona do euro. Para a Alemanha, a perda do fornecimento de gás russo implicaria uma queda do PIB de cerca de 4%."



Quer receber em primeira mão as notícias das sete cidades do Grande ABC?

Entre no nosso grupo de WhatsApp. 
Clique aqui.
 

Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;