Fechar
Publicidade

Segunda-Feira, 27 de Junho

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

economia@dgabc.com.br | 4435-8057

EUA dizem precisar ter cadeias de produção mais próximas e conversam com Brasil



18/05/2022 | 17:58


O secretário-adjunto do Departamento de Comércio dos Estados Unidos, Don Graves, defendeu a necessidade de que as etapas das cadeias de produção sejam trazidas para mais perto dos Estados Unidos e disse que está conversando com o Brasil sobre oportunidades nesse sentido. Depois da pandemia e com a guerra da Ucrânia, aumentaram as preocupações de países europeus e dos EUA da dependência de insumos e produtos fabricados na Ásia, principalmente na China.

"Temos conversas com o Brasil nas áreas de semicondutores, manufaturados, agricultura e saúde", disse Graves.

No último dia de sua visita ao País, o representante do governo norte-americano conversou com jornalistas em Brasília e disse que a viagem tem o objetivo de aprofundar a relação comercial entre os dois países. "Queremos aumentar investimentos dos Estados Unidos no Brasil e de brasileiros nos Estados Unidos", afirmou.

Em encontros com autoridades do governo e representantes da iniciativa privada, Graves discutiu também a implementação da tecnologia 5G no país - os EUA defendem a adoção de tecnologias do País, em contraponto a empresas chinesas. "Discutimos a necessidade de segurança no 5G para proteger contra questões que vimos em outros países. Acreditamos que companhias americanas fornecem o tipo certo de ferramentas e de segurança", completou.

Ele ressaltou que a missão ao Brasil foi uma das maiores da história recente - teve a presença de quase 70 companhias - e discutiu temas como facilitação de comércio, práticas regulatórias e acordos já firmados entre os dois países.



Quer receber em primeira mão as notícias das sete cidades do Grande ABC?

Entre no nosso grupo de WhatsApp. 
Clique aqui.
 

Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;