Fechar
Publicidade

Sexta-Feira, 6 de Dezembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Economia

soraiapedrozo@dgabc.com.br | 4435-8057

GM amplia planta de Mogi e contratará 44


Luciele Velluto
Do Diário do Grande ABC

07/02/2008 | 07:05


A General Motors do Brasil anunciou nesta quarta-feira a expansão do Complexo Industrial e Comercial de Mogi das Cruzes, na Grande São Paulo. Com isso, a unidade vai ganhar um segundo turno no setor de estamparia para atender a demanda do mercado.

Para aumentar a produção, serão contratados com urgência 44 trabalhadores, que serão treinados para a função. A previsão é que o segundo turno comece a operar na primeira semana de abril deste ano.

Segundo o vice-presidente da GM no Brasil, José Carlos Pinheiro Neto, o momento de mercado automobilístico aquecido no País leva a empresa a elevar a produção em algumas áreas.

Segundo a direção da unidade de Mogi das Cruzes, as contratações devem elevar em 25% o número de funcionários na área, que hoje conta com 171 metalúrgicos.

Segundo o diretor do Sindicato dos Metalúrgicos de São Paulo e Mogi das Cruzes, Jorge Carlos de Morais, o Araquém, desde o ano passado a empresa já discutia sobre a ampliação da produção do complexo.

“Essa possibilidade já era comentada, tínhamos a expectativa. Contudo, não sabíamos quando iria acontecer”, explica o dirigente.

No entanto, o sindicato não foi informado das contratações anunciadas nesta quarta-feira e como será feito o processo seletivo.

Atividade - A unidade fabrica peças de estamparia para diversas linhas atuais, como Zafira, S10 e Meriva, e também busca suprir a demanda de reposição para veículos já fora de produção, como Monza e Kadett, ambos lançados na década de 80.

A planta emprega 235 trabalhadores diretos e 250 terceirizados. Com as novas contratações, o quadro de funcionários deve ser ampliado em 10%.

Em 2007, a fábrica estampou 2,3 milhões de peças destinadas para o abastecimento do mercado interno e externo.

Investimento - A GM não divulga o investimento realizado apenas na planta de Mogi das Cruzes. Contudo, a empresa afirma que a ampliação faz parte dos planos mundiais da montadora para o mercado Latino Americano.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

GM amplia planta de Mogi e contratará 44

Luciele Velluto
Do Diário do Grande ABC

07/02/2008 | 07:05


A General Motors do Brasil anunciou nesta quarta-feira a expansão do Complexo Industrial e Comercial de Mogi das Cruzes, na Grande São Paulo. Com isso, a unidade vai ganhar um segundo turno no setor de estamparia para atender a demanda do mercado.

Para aumentar a produção, serão contratados com urgência 44 trabalhadores, que serão treinados para a função. A previsão é que o segundo turno comece a operar na primeira semana de abril deste ano.

Segundo o vice-presidente da GM no Brasil, José Carlos Pinheiro Neto, o momento de mercado automobilístico aquecido no País leva a empresa a elevar a produção em algumas áreas.

Segundo a direção da unidade de Mogi das Cruzes, as contratações devem elevar em 25% o número de funcionários na área, que hoje conta com 171 metalúrgicos.

Segundo o diretor do Sindicato dos Metalúrgicos de São Paulo e Mogi das Cruzes, Jorge Carlos de Morais, o Araquém, desde o ano passado a empresa já discutia sobre a ampliação da produção do complexo.

“Essa possibilidade já era comentada, tínhamos a expectativa. Contudo, não sabíamos quando iria acontecer”, explica o dirigente.

No entanto, o sindicato não foi informado das contratações anunciadas nesta quarta-feira e como será feito o processo seletivo.

Atividade - A unidade fabrica peças de estamparia para diversas linhas atuais, como Zafira, S10 e Meriva, e também busca suprir a demanda de reposição para veículos já fora de produção, como Monza e Kadett, ambos lançados na década de 80.

A planta emprega 235 trabalhadores diretos e 250 terceirizados. Com as novas contratações, o quadro de funcionários deve ser ampliado em 10%.

Em 2007, a fábrica estampou 2,3 milhões de peças destinadas para o abastecimento do mercado interno e externo.

Investimento - A GM não divulga o investimento realizado apenas na planta de Mogi das Cruzes. Contudo, a empresa afirma que a ampliação faz parte dos planos mundiais da montadora para o mercado Latino Americano.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;