Fechar
Publicidade

Terça-Feira, 16 de Agosto

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

esportes@dgabc.com.br | 4435-8384

Palmeiras derrota o Red Bull Bragantino e volta a vencer no Brasileirão

SE Palmeiras/Cesar Grecco Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Allianz Parque recebeu duelo dos técnicos mais longevos do futebol brasileiro



14/05/2022 | 18:48


No duelo dos técnicos mais longevos do futebol brasileiro, Abel Ferreira levou a melhor sobre Mauricio Barbieri e o Palmeiras venceu o Red Bull Bragantino por 2 a 0, neste sábado, no Allianz Parque, pelo Campeonato Brasileiro. A equipe alviverde mostrou eficiência na bola parada para furar a boa defesa adversária. Os gols da partida foram marcados por Danilo, que vive semana iluminada após a convocação para a seleção brasileira, e Raphael Veiga, de pênalti.

Voltando a vencer após duas rodadas, o time de Abel Ferreira chegou à sua segunda vitória no Brasileirão, igualando os mesmos nove pontos do Red Bull Bragantino. A equipe alviverde soma agora cinco jogos de invencibilidade na competição. Por sua vez, os comandados de Maurício Barbieri correm o risco de deixar o G-6 com a derrota.

A parte física era um fator à parte no confronto. Enquanto Abel levou a campo o que tinha de melhor - a exceção foi Marcos Rocha, liberado de última hora para ver o nascimento do filho -, mesmo tendo usado os titulares na quinta-feira, na classificação sobre a Juazeirense pela Copa do Brasil, o Bragantino subiu ao gramado com um time misto, visando o duelo com o Estudiantes na terça, pela Libertadores. Mostrando disposição, a equipe alviverde começou elétrica e logo aos 3 minutos o VAR foi acionado para checar um possível gol de Dudu, no rebote de Scarpa, mas o atacante estava em posição irregular.

Com a marcação muito bem encaixada, o Bragantino deu trabalho para o Palmeiras encontrar espaço na articulação de jogadas, desarmado com facilidade. Por outro lado, o time de Barbieri não levou perigo à meta de Weverton, sem ao menos conseguir uma boa finalização. A solução para os donos da casa veio na bola parada, com Rony cabeceando a bola para as redes após jogada ensaiada de escanteio, aos 19. A euforia da torcida palestrina logo foi interrompida com nova marcação de impedimento, com mais uma vez o VAR entrando em ação.

A saída veloz nos contra-ataques se mostrou uma opção viável para o Palmeiras se desvencilhar da forte marcação adversária. Foi em uma dessas "espetadas" que Rony sofreu falta na direita, e novamente o time de Abel mostrou eficiência na bola parada. Gustavo Scarpa cruzou de maneira venenosa para o meio da área e Danilo, mais novo jogador da seleção brasileira, cabeceou sem chance para Cleiton, abrindo o placar aos 30. Sem conseguir responder à altura, o Bragantino só conseguiu levar perigo nos acréscimos, com uma finalização de Sorriso que saiu à direita de Weverton. Antes do intervalo, Dudu ainda bateu forte, cruzado, para boa defesa do goleiro adversário.

Incomodado com a atuação do Bragantino na etapa inicial, Barbieri mandou a equipe subir a marcação no segundo tempo para pressionar a saída de bola do Palmeiras. Porém, mesmo com as entradas de Ytalo e Artur, o time de Bragança seguiu sem levar perigo, carecendo de finalizações ao gol de Weverton. Com a vantagem no placar, o Palmeiras optou pela estratégia dos contra-ataques enquanto com o adversário tomava as ações da partida. Estudado, o jogo seguiu com uma intensidade menor até os 20 minutos. A melhor chance do Palmeiras veio em um chute de Veiga, arrematado de muito longe e sem dificuldades para Cleiton.

Sem sucesso nas trocas de passes no setor ofensivo, o Bragantino passou a usar e abusar do "chuveirinho". Sólida, tanto Gustavo Gómez quanto Murilo foram soberanos na grande área, tirando todas as bolas cruzadas pelo ataque adversário. O Palmeiras voltou a levar perigo somente aos 34, quando Breno Lopes, que entrou na segunda etapa, roubou bola no ataque, invadiu pela esquerda e bateu travado para a defesa de Cleiton.

O panorama seguiu igual na reta final do duelo. Buscando oxigenar a equipe, Abel Ferreira colocou em ação jovens como Rafael Navarro, Gustavo Garcia - Mayke saiu lesionado - e Vanderlan. O Palmeiras evitou passar sufoco segurando a bola no campo adversário nos minutos finais, neutralizando as investidas do rival. Faltando apenas dois minutos para o apito final, Cleiton foi para a área adversária tentar o gol. A defesa tirou e teve grande chance de ampliar no contra-ataque. Voltando desesperado para a meta, o goleiro do Bragantino derruba Breno Lopes na área e comete o pênalti. Na sua especialidade, Veiga bate com força na direita e dá números finais ao jogo.

FICHA TÉCNICA

PALMEIRAS 1x0 RED BULL BRAGANTINO

PALMEIRAS - Weverton; Mayke (Gustavo Garcia), Gustavo Gómez, Murilo e Jorge (Vanderlan); Danilo, Zé Rafael (Atuesta), Raphael Veiga e Gustavo Scarpa; Dudu (Breno Lopes) e Rony (Rafael Navarro). Técnico: Abel Ferreira.

RED BULL BRAGANTINO - Cleiton; Aderlan, Léo Realpe, Natan e Guilherme (Nathan Camargo); Raul e Eric Ramires (Luan Cândido) e Hyoran (Artur); Bruno Tubarão (Helinho), Jan Hurtado (Ytalo) e Sorriso. Técnico: Mauricio Barbieri.

Gols: Danilo (30 1º T) e Raphael Veiga (53'' 2º T).

Cartões Amarelos: Gustavo Gómez (23 1º T), Natan (26 1º T), Mayke (34 1º T) e Nathan Camargo (26 2º T).

Público: 36.123.

Renda: R$ 2.267.245,54

Árbitro: Flavio Rodrigues de Souza (SP).

Local: Allianz Parque, São Paulo (SP).



Quer receber em primeira mão as notícias das sete cidades do Grande ABC?

Entre no nosso grupo de WhatsApp. 
Clique aqui.
 

Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;