Fechar
Publicidade

Sábado, 21 de Maio

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

esportes@dgabc.com.br | 4435-8384

Associados aprovam criação da SAF do Santo André

Celso Luiz/DGABC Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Sem prazo estipulado, clube dá início ao processo para separar de vez futebol da parte social


Dérek Bittencourt

11/05/2022 | 21:07


Os associados do EC Santo André aprovaram na noite desta quarta-feira, 11, por unanimidade, a criação da SAF (Sociedade Anônima do Futebol) do Ramalhão. Sem prazo máximo para que a situação se desenrole, o primeiro passo é a contratação de um escritório de advocacia e auditoria para dar início ao processo, que vai desassociar o futebol e o social ramalhino. Todo este trâmite vai ocorrer sob confidencialidade.

De acordo com o presidente Sidney Riquetto, a assembleia desta quarta-feira foi tranquila. "Explicamos os caminhos que vamos percorrer, a criação vai ser feita por cisão do departamento de futebol profissional, ou seja, o clube vai manter o seu CNPJ e a SAF uma personalidade jurídica diferente. Vamos atender os pedidos de algumas empresas que vão gerir como criar a SAF, como fazer o valuation do ativo e do passivo para chegarmos a um número, e o clube vai ficar com 100% das ações para, no futuro, negociar com investidor que surgir", declarou o mandatário. "A reunião bem produtiva. Muitas dúvidas que haviam. Própria criação da SAF, que é algo novo ainda. Ficou bem esclarecido que a partir do momento que for criado, cada parte terá sua vida própria."

Sidney Riquetto ainda afirmou que, independentemente da empresa que adquirir o EC Santo André SAF terá de se comprometer com alguns pontos. "Não vamos abrir mão de símbolo, cor, mudança de hino ou de cidade. Não temos interesse que isso aconteça, queremos preservar a marca EC Santo André, que vale muito. Mais do que muitas pessoas pensam. Isso será questão de honra", decretou o dirigente, que não deu prazo para que o procedimento aconteça. "Tentaremos fazer com o máximo de cuidado possível, porque pior do que não ter investidor é ter investidor errado. Será feito com muito critério, a partir dessa avaliação do ativo e passivo do futebol."

Segundo o presidente do conselho deliberativo, Celso Luiz de Almeida, houve cerca de uma hora de reunião, todas as dúvidas foram tiradas e decidiu-se por dar prosseguimento à ação. "Agora a diretoria executiva começa a trabalhar nisso", finalizou.

Além de profissionalização e transparência na gestão, outro fato que anima e favorece na transformação em clube empresa é o regime tributário específico e simplificado proposto pela lei, com menor valor no pagamento mensal de impostos (5% nos cinco primeiros anos; 4% a partir do sexto ano).  



Quer receber em primeira mão as notícias das sete cidades do Grande ABC?

Entre no nosso grupo de WhatsApp. 
Clique aqui.
 

Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;