Fechar
Publicidade

Terça-Feira, 9 de Agosto

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

turismo@dgabc.com.br | 4435-8367

Voos nacionais e internacionais ficaram mais caros

 Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Redação
Do Rota de Férias

28/04/2022 | 12:55


Viajar de avião ficou mais caro nas últimas semanas. De acordo com dados divulgados pelo buscador de viagens Kayak, o preço médio dos voos nacionais e internacionais (considerando os destinos mais procurados na plataforma) aumentou consideravelmente entre fevereiro e março.

Quer ganhar um e-book exclusivo com dicas de viagem? Assine nossa newsletter neste link.

Voos nacionais 

No Brasil, as passagens para Florianópolis (SC) foram as que apresentaram a maior alta: 45% em relação a fevereiro. Outras cidades que tiveram reajuste expressivo são Brasília (+41%), São Paulo (+40%) e Rio de Janeiro (+40%).

O maior preço médio da passagem aérea, entre os destinos mais buscados, foi de Maceió (R$ 1.510).

Divulgação
Voos nacionais e internacionais ficaram mais caros em março

Reserva de hotéis, pousadas e casas de aluguel. Compare e confira aqui as melhores opções no Brasil.

Voos internacionais 

Entre os destinos internacionais mais buscados, houve maior aumento de preço médio para Lima (+20%), no Peru. Na sequência estão Porto (+17%), em Portugal,  Amsterdã (+17%), na Holanda, Paris (+16%), na França, Londres (+15%), na Inglaterra, e Lisboa (+14%), em Portugal.

Das 20 cidades citadas no levantamento, apenas Cancún, no México, teve queda no preço da passagem, com -1% em relação ao mês de fevereiro.

As passagens mais caras são com destino a Lisboa e Londres, custando R$ 5.299 e R$ 5.250, respectivamente. Já o trecho para Buenos Aires, na Argentina, é o mais barato, com preço médio de R$ 1.900.

“Dificilmente há apenas uma causa para a formatação do preço de uma passagem aérea. Em algum momento, algum fator pode representar mais do que o outro, mas, no geral, devemos considerar preço do combustível de aviação, oferta e demanda, reconfiguração das malhas aéreas, variação cambial, antecedência de compra, alta ou baixa temporada, entre outros fatores.” explica Gustavo Vedovato, Country Manager do KAYAK no Brasil.

Divulgação
Voos nacionais e internacionais ficaram mais caros em março

Reserve tours, ingressos e transfers antes de sair de casa e pague em parcelas. É cômodo, seguro e você ganha um tempão.



Quer receber em primeira mão as notícias das sete cidades do Grande ABC?

Entre no nosso grupo de WhatsApp. 
Clique aqui.
 

Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;