Fechar
Publicidade

Segunda-Feira, 29 de Novembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

setecidades@dgabc.com.br | 4435-8319

MTST invade terreno no Jardim Nova Mauá


Marcela Munhoz
Do Diário do Grande ABC

09/11/2008 | 07:02


Cerca de 300 famílias aliadas ao MTST (Movimento dos Trabalhadores sem Teto) invadiram na noite de anteontem, um terreno desocupado no Jardim Nova Mauá, em Mauá.

Organizados e com objetivos claros, os invasores - que levantaram o acampamento debaixo de forte chuva - prometem não deixar o local até que as reivindicações sejam atendidas.

"Queremos retomar um processo de negociação que não foi cumprido depois de março, no Jardim Olinda. Já saímos de lá pacificamente e nada foi resolvido. Dessa vez, não estamos dispostos a ceder", disse a coordenadora Daniela Rodrigues.

O grupo espera que o novo prefeito de Mauá, Leonel Damo (PV), aceite um diálogo aberto e respeite o movimento. "Se ele nos der abertura, vamos discutir não apenas o motivo dessa invasão, mas também da nossa luta."

Os integrantes levantaram barracas de lonas pretas e azuis, sustentadas por bambus e madeira. Uma fossa também foi cavada no local. O material, além de comida, foi arrecadado por simpatizantes do movimento, como sindicatos e grupos estudantis. As famílias chegaram em ônibus e caminhões. Um carro da polícia está fazendo plantão ao lado do terreno desde sexta-feira.

Os vizinhos estão ajudando com água. Uma das moradoras, que não quis se identificar, contou que os moradores pediram a construção de uma escola ou de um campo de futebol no local, mas nada foi feito.

Terreno -O movimento disse que o terreno pertence à Petrobras, A assessoria de imprensa da empresa informou que o terreno era da Recap (Refinaria de Capuava) e que parte foi doada para a prefeitura de Mauá para a construção de uma rodovia.



Quer receber em primeira mão as notícias das sete cidades do Grande ABC?

Entre no nosso grupo de WhatsApp. 
Clique aqui.
 

Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;