Fechar
Publicidade

Quarta-Feira, 27 de Outubro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Setecidades

setecidades@dgabc.com.br | 4435-8319

Vacinação contra pólio é antecipada em Santo André


Fabiana Chiachiri
Do Diário do Grande ABC

17/08/2003 | 18:35


No próximo sábado acontece a segunda etapa da campanha nacional de vacinação contra a paralisia infantil. Santo André, no entanto, sai na frente e começa nesta segunda a vacinar suas crianças. O objetivo é elevar os índices de cobertura vacinal e atingir a meta estabelecida pela OMS (Organização Mundial de Saúde), que é imunizar 95% da população com menos de 5 anos, independentemente de já terem tomado as doses obrigatórias.

Na primeira etapa da campanha deste ano, somente quatro cidades da região – São Bernardo, São Caetano, Diadema e Rio Grande da Serra – conseguiram atingir a meta estabelecida pela OMS. Santo André encerrou a 1ª fase da campanha em pior situação – apenas 79,39% das crianças com menos de 5 anos foram imunizadas contra a paralisia infantil (leia reportagem nesta página). Em todo Grande ABC, foram vacinadas 197.714 crianças na primeira etapa, o que significa uma cobertura vacinal de 92,36%.

A campanha em Santo André será aberta pelo prefeito da cidade, João Avamileno, que aplicará a primeira dose da vacina contra a poliomielite na creche Henfil, que fica no Jardim Santo André. Até sexta-feira, funcionários das unidades de saúde vacinarão crianças das escolas particulares e creches atendidas pela Feasa (Federação das Entidades Assistenciais em Santo André), além de escolas e creches da rede municipal de ensino. “O município tentará resgatar nas escolas crianças que eventualmente não vão aos postos de vacinação no sábado”, disse Neide Miyazaki, enfermeira da Vigilância Epidemiológica da DIR-2 (Diretoria Regional de Saúde).

No próximo sábado, todas as crianças em idade de vacinação devem receber a gotinha. As unidades de saúde da região deverão vacinar nesta segunda fase cerca de 214 mil crianças com até 5 anos contra a poliomielite, segundo informações da DIR-2, órgão da Secretaria do Estado da Saúde, responsável pela região. Profissionais atenderão à população em mais de 240 postos fixos e volantes instalados nas sete cidades do Grande ABC, das 8h às 17h.

Durante a campanha, os profissionais da saúde também atualizarão a carteira de vacinação das crianças. De acordo com informações da Secretaria do Estado da Saúde, os postos estarão com estoques de doses das vacinas tríplice, que previne contra difteria, tétano e coqueluche; hemófilos, que age contra meningite; tríplice viral, contra sarampo, rubéola e caxumba; e hepatite B.

A doença – A poliomielite é uma doença infecto-contagiosa provocada por vírus e caracterizada por um quadro de paralisia que acomete, em geral, os membros inferiores do corpo.

No Brasil, entre 1984 e 1987, houve um surto da doença em estados do Nordeste. A partir de 1988, as coberturas vacinais começaram a se elevar e o último caso da doença foi registrado em 1989, no município de Souza, na Paraíba. Em 1994, o Brasil recebeu da OMS (Organização Mundial da Saúde) o certificado de Erradicação da Poliomielite.

O vírus continua ativo em dez países do mundo, sendo que a OMS considera três deles – Índia, Paquistão e Nigéria – como áreas endêmicas.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;