Fechar
Publicidade

Terça-Feira, 7 de Dezembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

cultura@dgabc.com.br | 4435-8364

Vera Cruz, a nossa ‘Redenção’


Cássio Gomes Neves
Do Diário do Grande ABC

05/12/2004 | 14:30


Expectativa. Por enquanto, é isso que se pode dizer sobre o futuro do terreno em São Bernardo que abrigou a Cia. Vera Cruz, empresa cinematográfica cujo auge de produção deu-se entre os anos 1949 e 1954. A área de 44,3 mil m², que compreende os pavilhões outrora usados como estúdio, um centro cultural inacabado e seu respectivo entorno, tem servido esporadicamente como cenário, mas não de filmagens cinematográficas; os pavilhões continuam a funcionar como sede de eventos como a Feira de Tradições Gaúchas, realizada em outubro.

Aventam-se possibilidades de reocupar os pavilhões com refletores, câmeras e gruas de cinema novamente, conforme a finalidade para qual os projetou o industrial Franco Zampari (1898-1966), fundador da companhia. Uma delas envolve a empresa Scorpion Brasil Productions, contemplada em convênio com a Prefeitura, assinado em fevereiro deste ano, que determina a concessão do espaço para co-produções entre Brasil e Estados Unidos.

Desse modo, os pavilhões poderiam ser adotados para filmagens de alguns longas que atualmente encontram-se em pré-produção. Entre os possíveis filmes, figuram The Girl from Ipanema e The Genesis Code, este inspirado em romance policial de John Case. Em seu site (www.scorpionbrasil.com.br), a Scorpion anuncia como parceiros as produtoras norte-americanas Alpine Pictures e Box Office Productions, responsáveis pelo inédito Além da Conta, dirigido por Elliott Lester e roteirizado por Wesley Strick (de Cabo do Medo). Afirma, também no endereço eletrônico, confiar no cinema como "atividade rentável" e no Brasil como pólo cinematográfico. De fato, no entanto, nada aconteceu.

A idéia de concessão do espaço é parte de um ambicioso plano da Prefeitura de São Bernardo, informalmente chamado de "Projetão" e que consistiria na aglutinação dos terrenos antes pertencentes à Cia. Vera Cruz mais os da Faculdade de Direito de São Bernardo, da Cidade da Criança e do Fórum desativado. Juntas, as áreas constituíram um pólo de atividades culturais com hotel, centro cultural, parque temático e estúdios de cinema.

Caso não vingue o tal "Projetão", uma iniciativa viável somente a longo prazo, ou mesmo as co-produções São Bernardo-Hollywood, os pavilhões ainda assim podem ter de volta, por breves momentos, a rotina das filmagens. Para lá pode seguir a equipe do seriado de TV baseado em Carandiru, longa de Hector Babenco adaptado do livro de Dráuzio Varella, a ser feito em parceria pela Rede Globo e pela HB Produções. Parte do filme de Babenco foi rodado em 2002 nos mesmos pavilhões que são candidatos a abrigar gravações da série com exibição prevista para 2005.

São episódios ainda a ser escritos de um drama que já passou por falências e frustrações como a que resultou do convênio Nova Vera Cruz, abortado em 2003 e que previa a construção de um memorial, de um centro cultural e de um espaço de formação técnica, bancados pela Prefeitura, pelo Governo do Estado e pela Fundação Padre Anchieta. Uma novela comparável a Redenção, o interminável folhetim da TV Excelsior dos anos 1960, com seus 596 capítulos.



Quer receber em primeira mão as notícias das sete cidades do Grande ABC?

Entre no nosso grupo de WhatsApp. 
Clique aqui.
 

Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;