Fechar
Publicidade

Quarta-Feira, 19 de Janeiro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

esportes@dgabc.com.br | 4435-8384

Não vacinado, Kimmich só volta aos gramados em 2022 por complicações da covid-19



09/12/2021 | 10:30


O meia alemão Joshua Kimmich, do Bayern de Munique, ficará afastado dos gramados até o fim deste ano

devido às sequelas provocadas pela covid-19, segundo divulgou nesta quinta-feira o clube alemão. O jogador, que admitiu ter recusado receber a vacina contra a doença, sofre de "infiltrações pulmonares leves", que o impedem de participar de treinamentos e jogos.

Kimmich, que terminaria nesta quarta-feira um período de quarentena iniciado em novembro, não ficará disponível ao treinador Julian Nagelsmann e dessa forma perderá os três últimos jogos do Bayern de Munique em 2021: contra Mainz, Stuttgart e Wolfsburg, todos pelo Campeonato Alemão. Depois, o time bávaro só volta a campo em 7 de janeiro contra o Borussia Mönchengladbach.

"Estou feliz que meu auto-isolamento causado pelo coronavírus tenha terminado. Estou muito bem, mas ainda não posso treinar totalmente devido a pequenas infiltrações em meus pulmões. Portanto, farei alguns treinamento de reabilitação e mal posso esperar para estar totalmente de volta à ação em janeiro", disse o próprio meia, em declarações publicadas no site do clube de Munique.

O jogador causou polêmica na Alemanha, no mês passado, após confirmar que não tinha sido vacinado e de afirmar ter dúvidas sobre a eficácia dos imunizantes contra a covid-19 e suas possíveis reações. O governo da Alemanha chegou a se manifestar, criticando o posicionamento de Kimmich, em meio a um aumento do número de casos de infecção e de mortes no país.

Após inúmeros apelos para que Kimmich se vacinasse, foi anunciado que o jogador entraria em quarentena por ter tido contato com uma pessoa com a covid-19. Em 24 de novembro, o meia alemão deu positivo para a infecção pelo novo coronavírus, o que fez com que perdesse jogos do Bayern de Munique, inclusive, pela Liga dos Campeões da Europa.

O clube divulgou recentemente que deixou de pagar o salário de Kimmich pelos dias em que ele não atuou por causa da quarentena, de acordo com a atual legislação para não vacinados vigentes na Alemanha. O mesmo caso aconteceu com outros jogadores do Bayern de Munique. Casos de Gnabry, Musiala, Cuisance e Eric Choupo-Moting.

Atualmente, apenas 69% da população do país conta com esquema completo de imunização, taxa inferior a de outros países da União Europeia. Por isso, a partir de fevereiro, a vacinação se tornará obrigatória no território alemão.



Quer receber em primeira mão as notícias das sete cidades do Grande ABC?

Entre no nosso grupo de WhatsApp. 
Clique aqui.
 

Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;