Fechar
Publicidade

Terça-Feira, 25 de Janeiro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

esportes@dgabc.com.br | 4435-8384

Corinthians bate São Paulo e ganha inédita tríplice coroa no futebol brasileiro

Divulgação/Agência Corinthians/Rodrigo Gazzanel  Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra


08/12/2021 | 23:10


Pela primeira vez na história do futebol feminino brasileiro, um time consegue conquistar a tríplice coroa. Depois de perder para o São Paulo no Morumbi, o Corinthians deu o troco na Neo Química Arena e, com vitória por 3 a 1, ganhou o título do Campeonato Paulista, fechando a temporada com perfeição após erguer as taças do Campeonato Brasileiro e a Copa Libertadores.

Foi o terceiro tricampeonato corintiano em um inesquecível 2021. As comandadas de Arthur Elias já haviam festejado a terceira conquista no Nacional e na América. Agora, levantam a taça estadual pela terceira vez seguida - superaram o mesmo São Paulo na final de 2019 e a Ferroviária em 2020.

O gol do título corintiano saiu aos 45 minutos em gol que começou na linha de fundo da defesa. O time foi trocando passes até Vick Albuquerque tocar e Adriana bater no cantinho de Carla para explosão da torcida.

A decisão recebeu recorde de público com 30.077 pessoas em Itaquera e contou com a ilustre presença das representantes brasileiras do skate street. A fadinha Raissa Leal e Letícia Bufoni na torcida para o Corinthians, enquanto a bicampeã mundial Pâmela Rosa fazia coro pelo São Paulo.

Donas das duas melhores campanhas do Campeonato Paulista, que contou com 12 participantes, Corinthians e São Paulo entraram em campo com motivos de sobra para confiar na conquista do título. As mandantes invictas em casa, só com vitórias em seu estádio, e as visitantes amparadas pela bela campanha com 13 triunfos e só uma derrota.

O único revés tricolor foi justamente diante do Corinthians. Ainda na segunda rodada, no Parque São Jorge, as comandadas de Arthur Elias fizeram 2 a 1. Do mais, só vitórias são-paulinas, inclusive na primeira partida da final, com 1 a 0 no Morumbi.

Os poderosos ataques prometiam um belo espetáculo em Itaquera. O Corinthians de 52 gols na competição depositava suas crenças em Adriana, Gabi Portilho e Vick Albuquerque. Do lado são-paulino, com 43 bolas nas redes na competição, a confiança era na artilheira Glaucia (sete gols), e nas habilidosas Naná e Jaqueline.

Empurrado pela torcida, que encheu a Neo Química Arena, o Corinthians assustou logo aos seis minutos em cabeçada de Campiolo. As bolas paradas eram as principais jogadas das mandantes. Apostando nos contragolpes e na vantagem da ida, o São Paulo pouco atacava, mesmo assim, teve grande chance em chute por cobertura de Glaucia.

Após tantos cruzamentos, o Corinthians abriu o marcador em um lance confuso na área. No qual a defesa do São Paulo, até então, bem na final, não conseguiu afastar. Gabi Portilho rolou para Gabi Zanotti acertar belo chute de fora da área.

As visitantes sentiram o gol. Na base da conversa, tentavam se acalmar em campo. Mas nada mais dava certo. Em jogada que começou na defesa, o Corinthians trocou passes rápidos e Tamires serviu Gabi Zanotti: 2 a 0 no placar e domínio total corintiano.

Mesmo com vantagem boa, a equipe seguiu em cima. Diany assustou em dois chutaços de fora da área. Parou em boa defesa de Carla e no travessão. O Corinthians perdeu boas chances e foi para o vestiário castigado após erro de Natascha. A goleira falhou na saída de bola e deu nos pés de Naná, que dominou, diminuiu o placar e igualou o confronto final. Restando 45 minutos, a decisão estava indo para os pênaltis.

O técnico Lucas Piccinato voltou do descanso pedindo para sua equipe "mudar tudo". As são-paulinas melhoraram e iniciaram a etapa decisiva no ataque, depois de 45 minutos apenas na defensiva. A postura assustou o Corinthians, que demorou para voltar ao ataque. Glaucia quase empatou aos 30. A cabeçada parou no travessão.

Um gol para qualquer lado valia a taça e as equipes pareciam não querer pênaltis. Com o São Paulo melhor em campo, as chances apareciam de ambos os lados. Melhor para o Corinthians, que definiu com Adriana para linda festa em Itaquera.



Quer receber em primeira mão as notícias das sete cidades do Grande ABC?

Entre no nosso grupo de WhatsApp. 
Clique aqui.
 

Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;