Fechar
Publicidade

Segunda-Feira, 24 de Janeiro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

economia@dgabc.com.br | 4435-8057

Otimismo externo impulsiona Ibovespa à 4ª alta seguida, enquanto mercado olha PEC



07/12/2021 | 11:10


Busca por ativos de risco no exterior impulsiona o Ibovespa, de forma a conduzi-lo ao quarto pregão consecutivo de alta. Estudos mostrando que os efeitos da variante de coronavírus Ômicron são leves, dados robustos da China e da Europa animam investidores globais, elevando a percepção de que a retomada está em vigor e não corre tanto risco. Neste sentido, ainda agrega otimismo a decisão da véspera do governo chinês de cortar a taxa de depósito compulsório, injetando 1,2 trilhão de yuans (cerca de US$ 188 bilhões) na economia.

Desde o início da madrugada há um tom positivo, nos mercados em meio a uma série de boas notícias, avalia Juio Pinelli, especialista em renda variável da Delta Flow Investimentos. "A principal delas é que a variante de coronavírus Ômicron, que gerou grande preocupação até semana passada, quando tínhamos informações controversas e dados distintos, agora há notícias encorajadoras. Ou seja, o impacto econômico não deve ser tão relevante", afirma.

"Os mercados mundiais operam em alta na manhã desta terça-feira, em meio à redução das preocupações com a variante Ômicron do coronavírus. Aqui no Brasil, os holofotes seguem voltados para a promulgação da PEC dos Precatórios e para o Copom (Comitê de Política Monetária)", cita em relatório Lucas Collazo, especialista em investimentos da Rico. A expectativa majoritária é de alta de 1,50 ponto porcentual na Selic, que está em 7,75% ao ano. A decisão sai amanhã.

As commodities avançam de maneira consistente, caso do minério de ferro, que subiu 8,28% no porto chinês de Qingdao. Com isso, as ações do setor metálico sobem, influenciando o Ibovespa. Além da elevação do petróleo na faixa de 3% no exterior, os papéis da Petrobras reagem à conclusão da venda para a Petrorecôncavo dos nove campos que formam o Polo Miranga, na Bahia.

"Notícias de que a variante Ômicron não tem causado elevação forte dos hospitais impactam positivamente nos mercados de ativos de risco. Além disso, a GlaxoSmithKline informou hoje que novos estudos pré-clínicos demonstraram que seu tratamento de anticorpos Sotrovimab retém eficácia contra a variante", cita em nota a MCM Consultores.

No entanto, ficam no radar os ruídos políticos envolvendo a Petrobras, o que pode limitar eventual alta das ações e do Ibovespa, bem como o impasse da Proposta de Emenda à Constituição (PEC) dos Precatórios. A Comissão de Valores Mobiliários (CVM) abriu ontem um processo administrativo envolvendo a companhia após o presidente Jair Bolsonaro (PL) declarar, no domingo, que a estatal anunciaria redução nos preços dos combustíveis até o fim do ano.

As discussões sobre o projeto devem continuar hoje. Para agilizar a votação da proposta no plenário da Câmara com as mudanças no texto feitas pelo Senado, a cúpula do Congresso avalia vincular o espaço fiscal ao Auxílio Brasil e a despesas previdenciárias. Enquanto isso, o governo vai editar uma Medida Provisória para bancar o Auxílio Brasil em dezembro, já que a PEC dos Precatórios não foi promulgada ainda pelo Congresso.

"É preciso ficar atento a essas questões, mas não deve atrapalhar. A tendência é que a aceleração continue, a não ser que ocorra algo com a PEC, se não for fatiada, se não passar na Câmara", avalia o estrategista Jefferson Laatus, em análise matinal a clientes e à imprensa.

"Nada impede o Ibovespa de voltar para os 110 mil pontos. Aparentemente, mercados estão entrando num ciclo mais positivo", completa Laatus.

Ontem, o Ibovespa subiu pelo terceiro dia seguindo, com alta de 1,70%, aos 106.858,87 pontos.

Na agenda destaque apenas para dados da China e da Alemanha. As importações chinesas cresceram 31,7% em novembro, bem acima da expectativa do mercado (19,8%), enquanto as exportações tiveram aumento de 22%, também superando estimativas (16,1%). Já a produção industrial da Alemanha subiu 2,8% em outubro ante setembro, superando projeções de avanço de 1%.

Já nos EUA, o déficit comercial caiu a US$ 67,1 bilhões em outubro, ante previsão -US$ 66,9 bilhões.

Às 10h40, o Ibovespa subia 1,11%, aos 108.048,96 pontos, ante abertura aos 106.868,21 pontos e máxima diária aos 108.655,20 pontos.



Quer receber em primeira mão as notícias das sete cidades do Grande ABC?

Entre no nosso grupo de WhatsApp. 
Clique aqui.
 

Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;