Fechar
Publicidade

Quarta-Feira, 19 de Janeiro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

economia@dgabc.com.br | 4435-8057

Juros do consignado para os aposentados têm alta

André Henriques/DGABC Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Conselho da Previdência Social elevou taxa de 1,80% para 2,14% ao mês por causa do aumento da Selic e do INPC


Das Agências

07/12/2021 | 08:07


O CNPS (Conselho Nacional de Previdência Social) aprovou ontem, por unanimidade, o aumento do teto de juros para empréstimo consignado para aposentados e pensionistas do INSS (Instituto Nacional do Seguro Social). O percentual máximo do empréstimo passará de 1,80% para 2,14% ao mês. Para operações realizadas com cartão de crédito, a taxa saltará de 3% para 3,06% ao mês.

“Importante destacar que no conselho nós definimos o teto de juros do consignado, não a taxa que será aplicada”, afirmou o secretário de Previdência do Ministério do Trabalho e Previdência, Leonardo Rolim, em nota divulgada ontem.

Essa alta na taxa foi motivada pelo aumento da taxa de juros Selic e do INPC (Índice Nacional de Preços ao Consumidor) nos últimos meses. De acordo com o Ministério do Trabalho e Previdência, os conselheiros reconheceram a necessidade de mudar a taxa para se adequar às oscilações do mercado financeiro.

O CNPS deverá publicar resolução com a recomendação para o INSS alterar o teto das operações de crédito.

O mesmo ato vai criar grupo de trabalho para instituir o Programa Permanente de Cidadania Financeira e Previdenciária – que será financiado com recursos das instituições financeiras que operam com empréstimos consignados. Esse grupo deve discutir iniciativas para ampliar a transparência, concorrência e redução de custos dos empréstimos consignados.

O empréstimo consignado é uma modalidade de crédito cujas parcelas são descontadas diretamente na aposentadoria ou pensão.

O valor máximo liberado pelas instituições financeiras depende de quanto o interessado recebe por mês, para que a renda não fique comprometida.

Em março foi sancionada lei de autoria da Presidência da República que elevou de 35% para 40% do valor do benefício a margem de crédito consignado. Do total, 35% reservados para empréstimos consignados e 5% para o abatimento da fatura do cartão ou para saque também no cartão de crédito.

Os juros do consignado valiam desde março de 2020, quando o governo havia anunciado uma redução nos módulos de crédito para dar mais recursos aos aposentados e pensionistas para atenuar os efeitos da pandemia do coronavírus.

Na época, o teto dos juros para empréstimos consignados passou de 2,08% para 1,80% ao mês e, nas operações realizadas pelo cartão de crédito, o teto dos juros recuou de 3% para 2,70% mensais. 



Quer receber em primeira mão as notícias das sete cidades do Grande ABC?

Entre no nosso grupo de WhatsApp. 
Clique aqui.
 

Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;