Fechar
Publicidade

Sábado, 29 de Janeiro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

esportes@dgabc.com.br | 4435-8384

Djokovic atinge 350ª semana na liderança do ranking e mira recorde de Steffi Graf



06/12/2021 | 11:46


Novak Djokovic deixou a Copa Davis, no fim de semana, sem troféu. Mas tem motivos para celebrar nesta segunda-feira. O tenista sérvio alcançou a 350ª semana na liderança do ranking mundial, após encerrar sua temporada. Sua meta agora será superar o recorde geral, entre homens e mulheres.

No momento, esta marca pertence à alemã Steffi Graf, que ocupou a liderança do ranking feminino por 377 semanas, antes de se aposentar, em 1999. Para tanto, o sérvio terá que manter a sua posição por mais meio ano, até junho de 2022.

A missão não será das mais fáceis porque Djokovic tem pontos importantes a serem defendidos no ranking até lá. Ele é o atual campeão do Aberto da Austrália e de Roland Garros, que serão disputados neste intervalo. Se não defender os dois títulos, possivelmente perderá a ponta para o russo Daniil Medvedev.

O problema para o sérvio já começa em janeiro, quando será disputado o primeiro Grand Slam da temporada. Geralmente favorito em Melbourne, Djokovic poderá ficar fora do Aberto da Austrália por motivos sem qualquer relação com a sua forma física e técnica. Ele corre o risco de ser impedido de jogar por não revelar se tomou as vacinas contra a covid-19. Autoridades australianas impuseram a regra de que visitantes estrangeiros só poderão entrar no país se apresentaram o comprovante de vacinação.

O tenista sérvio ocupa a liderança do ranking de forma consecutiva desde fevereiro de 2020. Neste ano, foram 55 vitórias e apenas sete derrotas. Ele foi campeão também de Wimbledon e finalista do US Open, quando teve a oportunidade de "fechar o Grand Slam", mas foi batido por Medvedev na decisão. Na Olimpíada de Tóquio, ele terminou em quarto lugar, sem medalha.

TOP 10 - A lista dos melhores tenistas do mundo foi dominada por europeus neste ano. E, no encerramento da temporada 2021, a situação não foi diferente. Somente tenistas do continente vão terminar o ano dentro do chamado Top 10. Depois de Djokovic e Medvedev, vêm na sequência o alemão Alexander Zverev, o grego Stefanos Tsitsipas e o russo Andrey Rublev, compondo o Top 5.

Os demais são o espanhol Rafael Nadal (6º), o italiano Matteo Berrettini (7º), o norueguês Casper Ruud (8º), o polonês Hubert Hurkacz (9º) e o italiano Jannik Sinner (10º).



Quer receber em primeira mão as notícias das sete cidades do Grande ABC?

Entre no nosso grupo de WhatsApp. 
Clique aqui.
 

Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;