Fechar
Publicidade

Domingo, 23 de Janeiro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

esportes@dgabc.com.br | 4435-8384

Clubes de São Paulo puxam para baixo receitas das equipes da Série A em 2020



04/12/2021 | 08:00


A final entre Palmeiras e Flamengo da Copa Libertadores de 2021, vencida pelo time de Abel Ferreira, marcou a segunda decisão consecutiva entre dois brasileiros no principal torneio do continente. Para completar, o Athletico-PR venceu o Red Bull Bragantino na decisão da Copa Sul-Americana, mostrando a força do futebol nacional na América do Sul. A despeito dessas conquistas, que mostram cada vez mais o poderio do Brasil na região, o futebol local tem perdido ano após ano a sua importância financeira em comparação com outras ligas globais.

É o que aponta um estudo realizado pela consultoria Sports Value, especializada em marketing esportivo. Em 2020, os 20 clubes da Série A do Brasileirão tiveram uma redução de 46,7% nas receitas em dólares em comparação a 2019, a US$ 672 milhões (R$ 3,7 bilhões). Esses valores não consideram as rendas com transferências de jogadores. Com isso, o Brasil perdeu a sexta posição das maiores ligas do mundo e caiu para a nona. Agora, à frente do País, estão a Rússia, os Estados Unidos, que investiu fortemente na MLS nos últimos anos, e até a Turquia.

"Gostamos de nos comparar com as grandes ligas da Europa, mas temos de perceber que estamos no mesmo patamar das emergentes", diz Amir Sommogi, fundador da Sports Value e responsável pela pesquisa. Dois fatores influenciaram essa queda brutal de receita: a pandemia e, principalmente, a valorização do dólar frente ao real. No ano passado, a moeda americana subiu 29% e em 2021 já acumula uma alta de 8%. Para completar, a covid-19 forçou fechamentos dos estádios, o que rendeu uma queda na receita de R$ 384 milhões no ano passado.

A divulgação dos balanços financeiros dos principais clubes do Brasil no começo de 2021 revelou o tamanho inicial do impacto da covid-19 nos cofres dessas equipes. As 20 maiores agremiações do País tiveram uma queda nas receitas de 19,5% e juntas apresentaram déficits que somam R$ 1,03 bilhão. Assim, as dívidas passaram pela primeira vez de R$ 10 bilhões. Os dados também foram analisados pela consultoria Sports Value.

Os clubes tiveram perdas financeiras principalmente sobre direitos de TV, bilheteria, sócios, transferências de jogadores e patrocínios. O Flamengo, por exemplo, que terminou 2019 em alta, sofreu forte impacto com a pandemia. Se no ano anterior o clube da Gávea, somente com estádio e sócio-torcedor, arrecadou R$ 175 milhões, em 2020 esse valor caiu para R$ 92 milhões. O Palmeiras viveu situação idêntica. O faturamento com sócios e bilheteria no Allianz Parque foi de R$ 91 milhões em 2019, valor que em 2020 despencou para R$ 29 milhões. As maiores perdas de 2020 ficaram com Palmeiras, São Paulo e Corinthians na Série A, e Cruzeiro e Botafogo na B.

"É claro que o câmbio afeta, mas os clubes brasileiros estão perdendo competitividade nos últimos anos e muitos clubes só estão sobrevivendo por causa da venda dos jogadores, que foi de US$ 1 bilhão nos últimos quatro anos", diz Somoggi. "Sem esse desenvolvimento, estamos perdendo espaço para ligas emergentes."

Um dos motivos que mostram que o dólar não é o único fator está no fato de a SüperLig, o campeonato turco, ter ultrapassado o Brasileirão. Por lá, o país também sofre com uma forte crise econômica, assim como uma forte depreciação da lira, sua moeda oficial. Mesmo assim, a queda nas receitas foi de 10%, bem abaixo da redução por aqui. A Premier League Russa, por sua vez, fugiu à regra e teve uma alta de 17% nas receitas, a US$ 965 milhões, tomando a sexta posição das principais ligas de futebol do mundo.

O Brasil ainda está à frente de outras ligas importantes, como a holandesa e a portuguesa. Mas Somoggi chama a atenção para a distância que os principais clubes portugueses (Porto, Benfica, Sporting e Braga) estão dos times brasileiros. "O valor que os clubes portugueses fazem com licenciamento de produtos é infinitamente maior do que os brasileiros", diz o especialista.

Não só isso: o país europeu se tornou uma porta de entrada de jogadores sul-americanos para o continente, comprando barato de mercados emergentes e vendendo caro para os principais clubes do mundo. Para se ter uma ideia, o Porto dobrou o seu faturamento em 2020 com vendas de jogadores.

CLUBE-EMPRESA - A aprovação no Congresso Nacional do projeto de clube-empresa pode começar a mudar esse cenário, na visão de especialistas. O chamado Sociedade Anônima de Futebol (SAF) deve atrair o investimento tanto de brasileiros quanto de estrangeiros e por uma visão econômica simples: você investe em real na formação de jogadores e vende em dólar ou euros. Trata-se da mesma lógica da exportação de commodities.

Em visita à Dubai no mês passado, o ministro da Economia, Paulo Guedes, afirmou que conversou com investidores árabes que se mostraram interessados em comprar dois clubes locais. Para Pedro Daniel, diretor de esportes, mídia e entretenimento da consultoria EY, como o Brasil é um dos maiores celeiros de craques do mundo, esse tipo de investimento poderá vir a ser uma rotina por aqui.

"Eu tenho uma visão que o nosso futebol não está desvalorizado a outros clubes emergentes, mas temos menos dinheiro e a situação econômica do País impactou diretamente. Mas acredito que com o SAF, vamos nos tornar muito atrativos para grandes holdings de futebol", diz Daniel. E como o dólar insiste em não baixar da casa dos R$ 5, para voltar à sexta posição do ranking, é melhor os clubes brasileiros aumentarem as suas receitas de outra maneira.



Quer receber em primeira mão as notícias das sete cidades do Grande ABC?

Entre no nosso grupo de WhatsApp. 
Clique aqui.
 

Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;