Fechar
Publicidade

Terça-Feira, 25 de Janeiro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

economia@dgabc.com.br | 4435-8057

CNI: produtividade na indústria cai ao nível mais baixo desde início da pandemia



03/12/2021 | 10:18


A produtividade do trabalho na indústria de transformação caiu 1,3% no terceiro trimestre do ano, na comparação com o trimestre anterior, na série livre de efeitos sazonais. O dado consta do estudo Produtividade na Indústria, divulgado nesta sexta-feira, 3, pela Confederação Nacional da Indústria (CNI).

Medida como o volume produzido dividido pelas horas trabalhadas na produção, a produtividade retorna assim ao patamar mais baixo da série desde o início da pandemia da covid-19. Na mesma comparação entre os trimestres, o volume produzido caiu 1,9%, enquanto as horas trabalhadas tiveram recuo menor, de 0,6%.

De acordo com o estudo da CNI, o indicador está em queda desde o último trimestre de 2020. Se comparado com o terceiro trimestre de 2020, quando foi registrada a última alta do indicador, a perda acumulada chega a 7,6%. "Com isso, a produtividade retorna ao patamar do segundo trimestre de 2020, momento grave da crise causada pela pandemia, logo após seu início no Brasil", diz a entidade.

Essas quedas consecutivas do indicador de produtividade na indústria de transformação refletem, segundo a gerente de política industrial da CNI, Samantha Cunha, o "ambiente de elevadas incertezas, prejudicial ao investimento e, consequentemente, à recuperação da produtividade". "No curto prazo, pesam dificuldades como a falta de insumos e a pressão sobre os custos de produção."

Apesar disso, a indústria, no longo prazo, espera por uma melhora no indicador. "A expectativa é de retomada do crescimento da produtividade, puxada por oportunidades de investimentos nas novas tecnologias digitais, na implementação das redes 5G, considerada base para a digitalização, e em tecnologias verdes, que ganham importância diante da crise climática", afirma Samantha.

Queda acumulada

No acumulado em quatro trimestres (até o terceiro trimestre de 2021), a produtividade do trabalho tem queda de 2,4% em relação ao mesmo período do ano anterior.

Segundo projeções da CNI, para que a queda em 2021 fosse menor que 2%, a produtividade do trabalho na indústria de transformação teria de registrar alta acima de 7% nos últimos três meses do ano.

"O ano de 2021 será o segundo ano consecutivo de queda do indicador, que deve cair mais de 2%. A maior queda registrada pelo indicador desde 2000, início da série histórica, foi de 2,2%, em 2008, ano marcado pela crise financeira global", destaca a entidade.



Quer receber em primeira mão as notícias das sete cidades do Grande ABC?

Entre no nosso grupo de WhatsApp. 
Clique aqui.
 

Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;