Fechar
Publicidade

Domingo, 23 de Janeiro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

esportes@dgabc.com.br | 4435-8384

Morre Rubão, pioneiro no boxe e referência no esporte

Reprodução Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Ex-pugilista da Pirelli, foi campeão brasileiro, sul-americano e latino-americano; partiu aos 87 anos


Dérek Bittencourt

03/12/2021 | 00:08


Morreu na noite de anteontem, aos 87 anos, Rubens Alves de Oliveira. Pioneiro do boxe no Brasil, Rubão foi um dos grandes nomes do esporte em Santo André, onde treinava no CA Pirelli. Participou de competições dentro e fora do País nas décadas de 1950 e 1960. Foi campeão paulista, brasileiro, sul-americano e latino-americano. Conquistou ainda a medalha de bronze nos Pan-americano de boxe de 1963, competição na qual, diz a lenda, enfrentou inclusive o icônico pugilista norte-americano Muhammad Ali.

Um dos maiores nomes da modalidade no País e primeiro medalhista olímpico brasileiro (bronze no México-1968), Servílio de Oliveira treinou com Rubão e recorda do antigo colega. “Quando cheguei em Santo André, em 1966, o Rubão era da categoria meio-pesado, praticamente um veterano, mas ainda era campeão brasileiro. Foi um dos primeiros boxeadores que o senhor Antônio Ângelo Carollo forjou. A Pirelli era equipe que só tinha pratas da casa e fui um dos primeiros a romper essa tradição vindo de São Paulo para defender o clube”, relembrou Servílio. “O Rubão deixou um legado muito importante por sua trajetória no boxe da Pirelli e o esporte de Santo André. Era atleta de peso, no bom sentido da palavra. Cidadão que pesava mais de 100 quilos, mas muito respeitador, um camarada excepcional. Tanto ele quanto o senhor Carollo, Expedito Alencar, que militamos juntos e hoje eles não estão mais. Vida que segue”, continuou o ex-boxeador.

Após pendurar as luvas, foi inspetor de alunos e chegou a trabalhar na Fundação Santo André. Rubão foi também um dos fundadores da Igreja Congregacional do Camilópolis e era figurinha carimbada na Vila João Ramalho.

HOMENAGENS
Familiares prestaram homenagens nas redes sociais em memória de Rubão. “Meu herói. Descanse em paz. Eu amo você, meu pai. Meu amor e minha saudade serão eternos. Meu campeão. Sempre vou lembrar do seu sorriso”, publicou nas redes sociais um de seus filhos, Lincoln Rebolo.

O velório ocorreu ontem no Cemitério Camilópolis, onde também aconteceu o sepultamento. Rubão foi casado com Maria Inês Rebolo, com quem teve, além de Lincoln, outros quatro filhos: Teresa Cristina, Paulo Roberto, Wagner e Guilherme. 



Quer receber em primeira mão as notícias das sete cidades do Grande ABC?

Entre no nosso grupo de WhatsApp. 
Clique aqui.
 

Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;