Fechar
Publicidade

Quinta-Feira, 27 de Janeiro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

cultura@dgabc.com.br | 4435-8364

Investigação aponta como bala disparada por Alec Baldwin chegou até o set de Rust



02/12/2021 | 10:11


Nesta quinta-feira, dia 2, o canal ABC irá exibir a primeira entrevista de Alec Baldwin após o acidente com disparo acidental que matou a diretora de fotografia Halyna Hutchins, no set de filmagens do longa Rust. Em um trecho previamente divulgado da conversa, o ator afirma não saber como a munição real que matou a colega de trabalho chegou até o estúdio - mas, de acordo com o The Hollywood Reporter, a polícia do Condado de Santa Fé já possui pistas de como isso pode ter acontecido.

Segundo informações do veículo, um depoimento prestado por Hannah Gutierrez-Reed, armeira contratada para o filme, e também por seu pai, Thell Reed, que tem a mesma profissão que a filha, levou as autoridades até a empresa PDQ Arm and Prop LLC, que costuma vender armas e munições para produções cinematográficas.

Lá, a polícia promoveu um mandado de busca e apreensão para encontrar munição real ou usada; todas as caixas que podem conter munição com o logotipo Starline para comparação de evidências; documentos relativos a produtos, equipamentos e munições fornecidos a Rust.

A suspeita é que o dono da empresa, Seth Kenney, seja o responsável pelo fornecimento da bala que matou a diretora. De acordo com o relato de Thell Reed, o empresário havia trabalhado ao seu lado em outro filme entre os meses de agosto e setembro de 2021, no qual foram utilizadas armas e munições de verdade. Na época, a produção do filme havia pedido que Seth Kenney levasse munição extra para o set, com medo de que as balas acabassem. Assim, o dono da empresa providenciou cerca de 200 ou 300 cartuchos, que acabaram não sendo utilizados.

Após o fim das gravações, Kenney teria pego os cartuchos de volta e pedido a Reed que deixasse o assunto para lá. Em seu depoimento, o armeiro teria teorizado que essas podem ser as mesmas balas encontradas no set de Rust. Para o advogado de Hannah, esse é um importante passo para o andamento das investigações:

- As questões de quem introduziu as rodadas ao vivo no set e por que são as questões centrais do caso. O mandado de hoje é um grande passo para responder a essas perguntas.

Já de acordo com a ABC, escritos que constam no mandado de busca afirmam que o dono da empresa investigada teria confirmado em depoimento sua contratação para fornecer armas ao longa, bem como balas reais e de festim da fabricante Starline Brass. Sua defesa, no entanto teria negado essa informação:

- Os relatos de que o Sr. Kenney fazia parte da equipe de Rust ou foi contratado pela produção para fornecer qualquer tipo de serviço de supervisão são patentemente falsos.

As investigações continuam sendo conduzidas pelas autoridades de Santa Fé, no Novo México. Até o momento, não houve qualquer acusação criminal.

Twitter de Alec Baldwin restringido

Parece que a entrevista de Alec Baldwin para a ABC pode estar sendo motivo de preocupação para o ator. De acordo com a revista People, o artista teria discretamente restringido sua conta do Twitter para que apenas aqueles que já o seguem possam ver suas publicações e publicar comentários. Eita!

Apesar disso, o veículo afirma que Alec segue publicando mensagens constantemente em seu perfil e não teria deixado de fazer comentários políticos - criticando, inclusive, a negligência com que o caso de um tiroteio em uma escola que ocorreu na última terça-feira, dia 30, e deixou quatro estudantes mortos está sendo tratado, em comparação ao tiroteio acidental no filme Rust.

Os veículos The Independent e Metro, no entanto, afirmam que a restrição da conta de Baldwin data do início do mês de novembro, pouco após a polêmica com o tiroteio.



Quer receber em primeira mão as notícias das sete cidades do Grande ABC?

Entre no nosso grupo de WhatsApp. 
Clique aqui.
 

Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;