Fechar
Publicidade

Quinta-Feira, 27 de Janeiro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

economia@dgabc.com.br | 4435-8057

Nunes Marques vota a favor de marco legal do saneamento



01/12/2021 | 15:43


O ministro Kassio Nunes Marques, do Supremo Tribunal Federal (STF), votou nesta quarta-feira para manter o novo marco legal do saneamento. Com a posição do ministro, são dois votos favoráveis à lei, que está em vigor desde julho de 2020 e passa pelo julgamento da Suprema Corte.

Nunes Marques disse não ver inconstitucionalidade na previsão do novo marco legal do Saneamento que obriga o processo licitatório para contratação de serviços no setor. Ele rejeitou uma série de argumentos trazidos pelos partidos e empresas estatais que contestaram a lei no STF.

O ministro, por exemplo, afirmou que não há problemas na entrega da competência de regulamentação do segmento à Agência Nacional de Águas (ANA). "Representa grande amadurecimento institucional por parte do Congresso Nacional, para regulamentação ser mais adequada possível", disse.

No voto, o ministro afirmou ainda que o modelo de prestação de serviços públicos por particulares, por contratos de concessão com metas, se mostrou eficiente em outros setores. "Não se pode demonizar o lucro dos empreendedores, nem afirmar que os serviços só podem ser adequadamente prestados pelo Estado", disse.

Apenas Nunes Marques e o presidente da Corte, ministro Luiz Fux, se manifestaram até o momento.

Quem vota agora é o ministro Alexandre de Moraes. No início do seu voto, assim como os demais ministros, Moraes destacou os números de desatendimento da população e afirmou que esses dados mostram que o modelo tradicional, anterior ao novo marco, é "falho".

"Não conseguiu trazer coleta de esgoto a 60% dos brasileiros", disse Moraes.



Quer receber em primeira mão as notícias das sete cidades do Grande ABC?

Entre no nosso grupo de WhatsApp. 
Clique aqui.
 

Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;