Fechar
Publicidade

Domingo, 23 de Janeiro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

economia@dgabc.com.br | 4435-8057

Lançamentos de imóveis em outubro crescem na comparação anual, diz Secovi-SP



01/12/2021 | 13:25


O mercado imobiliário da cidade de São Paulo teve alta nos lançamentos em outubro, enquanto as vendas permaneceram estáveis, na comparação anual, de acordo com pesquisa divulgada nesta quarta-feira pelo Sindicato da Habitação (Secovi-SP).

As incorporadoras estão mantendo um volume alto de lançamentos porque estão desovando projetos que já estavam em seus planos, com licenças aprovadas e estandes prontos. No entanto, o setor já vem registrando redução na velocidade das vendas e deve cessar o crescimento em 2022, após recordes em 2021 e 2020.

Os lançamentos somaram 6.876 unidades em outubro. O montante foi 11,5% inferior a setembro e 10,5% superior ao mesmo mês do ano passado. No acumulado de 12 meses, os lançamentos totalizaram 83.721 unidades, ficando 49,7% acima do mesmo período do ano anterior.

As vendas foram de 5.555 unidades. O resultado foi 9,2% superior a setembro e estável em relação a outubro do ano passado. No acumulado de 12 meses, as vendas totalizaram 65.693 unidades, aumento de 28,2%.

A velocidade de vendas (indicador que mede a quantidade de unidades vendidas em relação ao total ofertado no período) ficou em 9,3% em outubro. O patamar superou setembro (9,1%), mas veio abaixo de outubro do ano passado (14,6%). Em 12 meses, a velocidade de vendas baixou para 56,4%, de 57,2% no período anterior.

A capital paulista encerrou o mês de outubro com 54.010 casas e apartamentos novos no estoque disponível para venda, considerando unidades na planta, em obras e recém-construídas. O estoque aumentou 5,7% em relação a setembro e ficou 66,0% acima do volume de outubro do ano passado.

O presidente do Secovi-SP, Basílio Jafet, afirmou em nota que estão mantidas as projeções de encerrar 2021 com crescimento em torno de 17% a 25% tanto em lançamentos quanto em vendas.

Já para o ano que vem, a perspectiva é de estabilidade. "Diante de um cenário de inflação na casa de dois dígitos, com trajetória ainda indefinida, e de alta da taxa básica de juros, acreditamos em uma possível acomodação do mercado, que poderá também ser impactado pelas incertezas comuns em ano de eleições majoritárias", afirmou.



Quer receber em primeira mão as notícias das sete cidades do Grande ABC?

Entre no nosso grupo de WhatsApp. 
Clique aqui.
 

Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;