Fechar
Publicidade

Segunda-Feira, 24 de Janeiro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

esportes@dgabc.com.br | 4435-8384

Flamengo é abraçado pela torcida, supera o Ceará e adia o título do Atlético-MG



30/11/2021 | 22:13


O torcedor do Flamengo mostrou nesta terça-feira que o amor ao time é muito maior que a perda de qualquer título importante, como a Copa Libertadores. Mesmo ainda chateados com a derrota diante do Palmeiras, no sábado, os flamenguistas lotaram o Maracanã, fizeram enorme festa e empurraram a equipe para a vitória sobre o Ceará, por 2 a 1. O resultado adiou a conquista do título do Brasileirão pelo Atlético-MG e garante o vice campeonato aos cariocas. Os mineiros precisam de dois pontos em nove disponíveis.

Com o tradicional "dá-lhe, dá-lhe, dá-lhe ô, dá-lhe, dá-lhe, dá-lhe ô, Mengão do meu coração" e muitos cartazes de apoio - "a dor da derrota é temporária, mas o orgulho de ser flamenguista é eterno", trazia um deles -, a torcida abraçou o time e optou por mais uma vez jogar junto. O espetáculo à parte de 47 mil vozes teve até "perdão" para Andreas Pereira, autor do erro que custou a derrota no Uruguai. O meia teve seu nome cantado em coro antes de uma cobrança de falta.

Lamentação na etapa inicial apenas com a lesão na coxa do goleiro Diego Alves, substituído ainda no começo por Hugo Souza. Léo Pereira também sairia no intervalo com o mesmo problema muscular.

Sem Renato Gaúcho, demitido após a decisão de Montevidéu, o Flamengo entrou em campo sob direção interina de Maurício Souza e cheio de desfalques. Os zagueiros Rodrigo Caio e David Luiz, os laterais Isla e Filipe Luís, além do volante Willian Arão não jogaram por precaução pelos problemas com as dores musculares. Arrascaeta ficou no banco pela falta de ritmo.

A cantoria gigante desde a entrada do time em campo se transformou logo em grito de gol. Com somente dois minutos, saída errada de Fabinho, Diego recuperou a bola e Gabriel Barbosa abriu o marcador. O artilheiro foi para os braços da torcida, com direito a selfie e grande prova que os flamenguistas não "abandonariam" o time após derrota na final da Copa Libertadores.

Mendoza até deu um susto ao bater na rede pelo lado de fora. O lance não tirou a empolgação rubro-negra, que fez enorme festa após bela trama ofensiva e gol de Bruno Henrique. O VAR, porém, impugnou o lance. Antes do intervalo, ainda deu tempo de Gabriel Barbosa ouvir o "uh" da galera duas vezes. Primeiro ao cabecear no travessão e depois ao bater raspando.

Com total domínio na primeira etapa, os cariocas mereciam uma vantagem maior no placar. Já o Ceará sentiu muito a falta de Vina e repetiu as atuações ruins longe de casa, onde ainda não venceu no Brasileirão.

A volta para a etapa final foi semelhante, com Flamengo chegando fácil no ataque. Andreas e Bruno Henrique desperdiçaram bons avanços. Com somente 16 minutos, foram três ótimas chances. Sem "matar o jogo", Maurício Souza optou por fortalecer ainda mais o ataque com Michael e Arrascaeta.

Mas quem anotou foi o Ceará. Com aposta de Tiago Nunes. Yony González bateu, Hugo Souza soltou e Rick, que acabara de entrar, igualou o marcador. Festa em preto e branco no Maracanã e em Belo Horizonte. O empate garantia a taça ao Atlético-MG.

A torcida flamenguista voltou a inflamar o time. E incentivou Michael a partir para cima da marcação. Na primeira, ele cruzou e Gabriel parou em milagre de João Ricardo. Na segunda, cruzou para Bruno Henrique desviar e Matheuzinho bater forte para recolocar o Flamengo na frente do marcador.

Alguns torcedores invadiram o gramado e o jogo ficou paralisado. Um abraçou Arrascaeta. A polícia agiu rápido e a bola voltou a rolar para os flamenguistas seguirem sua festa. Xingaram Renato Gaúcho e pediram a volta de Jorge Jesus com o tradicional "mister, mister". Os sete minutos do acréscimo foram de sufoco, chutões e aplausos no apito final, mostrando que a paz segue reinando no Flamengo.

FICHA TÉCNICA

FLAMENGO 2 x 1 CEARÁ

FLAMENGO - Diego Alves (Hugo Souza); Matheuzinho, Gustavo Henrique, Léo Pereira (Bruno Viana) e Ramon (Renê); Thiago Maia, Diego Ribas (Arrascaeta), Andreas Pereira e Everton Ribeiro (Michael); Bruno Henrique e Gabriel Barbosa. Técnico: Maurício Souza.

CEARÁ - João Ricardo; Igor (Airton), Luiz Otávio, Messias e Bruno Pacheco; Fabinho (Marlon), Fernando Sobral (Cléber), Kelvyn (Rick) e Lima (Jorginho); Mendoza e Yony González. Técnico: Tiago Nunes.

GOLS - Gabriel Barbosa, aos 2 minutos do primeiro tempo; Rick, aos 26, e Matheuzinho, aos 33 do segundo.

ÁRBITRO - Caio Max Augusto Vieira (RN).

CARTÕES AMARELOS - Bruno Henrique, Gustavo Henrique, Ramón, Thiago Maia, Gabriel Barbosa e Everton Ribeiro (Flamengo) e Lima (Ceará).

RENDA - R$ 1.488.265,00.

PÚBLICO - 47.862 presentes.

LOCAL - Maracanã, no Rio.



Quer receber em primeira mão as notícias das sete cidades do Grande ABC?

Entre no nosso grupo de WhatsApp. 
Clique aqui.
 

Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;