Fechar
Publicidade

Quinta-Feira, 27 de Janeiro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

economia@dgabc.com.br | 4435-8057

Recuperação externa permite alta do Ibovespa, mas há cautela com nova variante



29/11/2021 | 11:21


A semana começa com investidores tentando recuperar parte das fortes perdas de sexta-feira, após o anúncio, na quinta-feira, de uma nova variante de coronavírus identificada pela primeira vez no continente africano. A alta das commodities, das bolsas europeias e dos índices futuros de ações dos Estados Unidos leva o Ibovespa para a mesma direção, depois de fechar a sexta-feira com queda de 3,39%, aos 102.224,26 pontos. Em Nova York, as bolsas perderam mais de 2% naquele dia, enquanto o petróleo despencou até 13%. Hoje, avança entre 4% e 5%, enquanto o minério de ferrou subiu 6,83% no porto chinês de Qingdao.

A ideia de que os ativos estão baratos chama alguns investidores para as compras até que esperem novas informações, afirma o estrategista-chefe do Grupo Laatus, Jefferson Laatus, em análise matinal a clientes. "O Brasil tende a seguir o cenário externo e recuperar depois do exagero de sexta-feira. Até porque politicamente não tem nada que desabone recuperação", diz.

Além de uma agenda de indicadores e eventos com força para mexer com os mercados nos próximos dias, internamente há ainda a espera pela votação da PEC dos Precatórios amanhã tanto na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) como no plenário. Neste momento de novas preocupações sanitárias, há o temor de que medidas sejam adotadas para conter este quadro, elevando ainda mais temores com o fiscal.

A sensação, avalia Gustavo Cruz, estrategista RB Investimentos, é que o mercado quer ver a aprovada o quanto antes, para tirar o tema do radar. "Não se consegue discutir outro tema. Faz mais ou menos seis meses que debate-se isso. Teve mais barulho do que avanço, a agenda não avançou", avalia.

De todo modo, Cruz considera que o cenário para a Bolsa brasileira não parece tão desfavorável neste momento, a despeito do alerta acendido após a descoberta da Ômicron, variante que já se espalha por outras partes do globo, colocando o mundo em novo alerta, no momento em que os países tentam se recuperar ainda da pandemia de covid-19.

Na visão do estrategista da RB Investimentos, o País superou a pior parte da pandemia de covid-19 e há alguns pontos que específicos que chamam a atenção, que é o fato de o minério de ferro ter parado de cair na China. Isso é bem-vindo dado que a maioria das ações que compõem a carteira do índice Bovespa é de empresas ligadas a commodities, especialmente metálicas.

"Vemos uma recuperação após a liquidação global na sexta-feira, por causa do receio sobre a nova cepa supostamente mais transmissível", afirma Lucas Carvalho, analista de investimentos da Toro, em nota. Ele pondera, contudo, que o movimento, é gradual, com investidores esperando novas informações sobre o tema.

Além da alta de papéis relacionados a matérias-primas em geral, os de empresas aéreas e de turismo também avançam, porém, de forma moderada, no caso de Azul (0,47%) e Gol (0,60%). Já CVC ON tinha alta de 1,67%.

"Se tiver um respiro lá fora, o Brasil consegue acompanhar e ter um alívio. Claro que da parte dos indicadores as coisas não estão boas", diz, chamando a atenção para o recuo na confiança do comércio e de serviços em novembro, conforme a FGV. "Por mais que o IGP-M tenha desacelerado, fechará o ano com o acumulado alto, indicando mais pressão para 2022. Contudo, parou de subir", pondera.

Apesar da expectativa de recuperação do Ibovespa, o ambiente mundial ainda é de cautela e se soma ao aguardo de uma agenda com indicadores e eventos com força para mexer com os mercados nos próximos dias. Ao mesmo tempo, o preparo das autoridades mundiais e o avanço de vacinas contra podem atenuar um pouco eventuais novas pressões negativas nos mercados.

Conforme especialistas ouvidos pelo jornal O Estado de S. Paulo, a grande quantidade de mutações da Ômicron é fato inusitado que precisa ser investigado no Brasil. Segundo Angelique Coetzee, a médica sul-africana que primeiro identificou a nova variante do coronavírus, os pacientes infectados até o momento mostram "sintomas extremamente leves". Porém, pondera que mais tempo ainda é necessário para avaliar o efeito em pessoas vulneráveis. A especialista diz que o primeiro caso foi identificado por volta de 18 de novembro.

Em meio a este quadro cauteloso, Cruz, da RB, ressalta que um risco considerável para os mercados seria se eventualmente as vacinas produzidas até o momento serem ineficazes para conter a nova cepa. "Os mercados poderiam despencar", estima.

Às 10h38, o Ibovespa subia 1,20% aos 103.449,24 pontos, ante máxima diária aos 103.905, 20 pontos.

Apesar da valorização dos últimos dias do minério de ferro, o Itaú BBA revisou sua projeção para a commodity, de US$ 120 a tonelada, para US$ 90,00 em 2022. De todo modo, as ações do segmento são destaque de alta no Ibovespa, principalmente Usiminas PNA, que lidera a corrente das oito maiores elevações, com ganho de quase 6,5% perto de 10h40, após o próprio Itaú BBA elevar recomendação para as ações da empresa. Já Petrobras e Vale subiam quase 2,5%.



Quer receber em primeira mão as notícias das sete cidades do Grande ABC?

Entre no nosso grupo de WhatsApp. 
Clique aqui.
 

Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;