Fechar
Publicidade

Quinta-Feira, 20 de Janeiro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

‘Tenho orgulho de ser morador do Grande ABC’

Bruno Fioravante/ Divulgação Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Nilton Valentim
Do Diário do Grande ABC

22/11/2021 | 00:01


O sambista de voz suave, presença marcante e letras românticas há tempos conquistou o País.Viajou o mundo e conquistou uma legião de fãs. Nem por isso Péricles esqueceu o passado, vivido em Santo André, onde nasceu, cresceu e vive até hoje e garante manter os mesmos hábitos de antes da fama. 

Antes de ser o cantor, compositor e instrumentista, Péricles estudou em escola pública, foi inspetor de alunos e metalúrgico. Também se aventurou no mundo dos esportes. Jogou vôlei no Volkswagen Clube e no São Bernardo. “Minha vida de atleta foi bacana. Não sou um atleta frustrado”, afirma o artista.

Péricles fala com paixão do lugar em que nasceu e escolheu para viver até hoje. Destaca os talentos da região e diz que tem “orgulho de divulgar o nome do Grande ABC”.

Você hoje é um artista conhecido internacionalmente, mas que teve um início de carreira no Grande ABC. Qual a sua relação com a região? 

Bom, hoje eu vejo o meu trabalho sendo melhor divulgado em todo o País e em todo o mundo. E para mim é um orgulho tremendo, principalmente pelo fato de eu ser do (Grande) ABC. Não saí, moro no Grande ABC, minhas raízes são aqui, meus amigos estão aqui e eu falo do Grande ABC em todos os lugares onde eu vou. Porque é uma terra de muita gente boa. No meio artístico principalmente, no teatro e na música tem muita gente que saiu do Grande ABC e vem divulgando o nome da região no mundo. E eu quero ser mais um e fazer com que o nome do Grande ABC seja melhor divulgado e melhor conhecido. Para mim é um grande orgulho.

Você é de Santo André, trabalhou em escolas e em montadora de automóveis. Fale um pouco da história do Péricles antes da fama?

De uma maneira breve eu vou falar um pouco da vida do Péricles, que é nascido em Santo André, irmão mais velho de quatro irmãos, filho da Célia e do João... Estudei em escola pública, trabalhei entre outras coisas como inspetor de alunos e metalúrgico. Sou pai de dois filhos, que são o Lucas e a Maria Helena, sou casado com a Lidiane, que é meu segundo relacionamento. Somos felizes morando no Grande ABC. Vivi durante 25 anos no grupo Exaltasamba e hoje estou há dez anos em carreira solo e querendo fazer com que nossa arte seja melhor divulgada em todo o mundo.”

Você se interessa pelas coisas do Grande ABC. Tipo os jogos dos times da região, política, cultura?

Sendo do Grande ABC, eu fico ligado em tudo que se passa. Pesquiso bastante os jornais da região e as redes sociais me ajudam a ficar por dentro de tudo que acontece aqui, então sendo do Grande ABC eu sou muito ligado no que acontece aqui.

Tem algum hábito que mantém desde antes da fama?

O hábito que eu tenho e eu tenho, mesmo ‘antes da fama’ vamos dizer assim, é fazer as coisas que eu sempre fiz. Minha vida continua sendo o mais normal possível. Eu ando pelos mesmos lugares, tenho grandes amigos, cultivo esses amigos até hoje e quero continuar cultivando para sempre. E acredito que é isso, isso é um hábito que eu tenho e eu gosto desse hábito.

A gente vê imagens de pessoas te abordando como se fossem íntimas. Como é essa relação com os fãs?

Os vídeos mostram uma intimidade grande e uma relação que eu tenho com as pessoas de uma maneira muito natural. Através da minha música eu entro na vida das pessoas, e elas me tratam como se eu fosse mais alguém da família. Por isso (ocorre) essa relação e eu acho isso maravilhoso e faço votos para que isso continue durante bastante tempo.

Você jogou vôlei no Volkswagen Clube quando garoto. Inclusive era chamado de ‘Blecão’. Como foi a sua vida de atleta?

Eu joguei no Volkswagen Clube e joguei no Esporte Clube São Bernardo. E minha vida foi maravilhosa, sou muito feliz com a vida que eu tive. Minha vida de atleta foi bacana, foi até onde poderia (ir). Eu não sou um atleta frustrado, vivi muito bem do esporte, tenho amigos ainda no esporte que lutam pelo vôlei. O esporte no Grande ABC foi muito bem divulgado e hoje passa por um outro momento. Mas o esporte no Grande ABC, principalmente o olímpico, merece bastante atenção e tem trazido bastante resultado.

Você está lançando um novo EP. Qual a característica desse novo trabalho?

Eu estou lançando um novo trabalho que é o ‘Céu Lilás’, e nós estamos dividindo em EP’s até o fim do ano, que já está aí também. A característica principal são músicas que falam, como o trabalho todo, de amor. Mas tem uma música em especial que fala de um relacionamento que terminou, como deveria e a pessoa não quer se sentir como alguém dependente. O nome é ‘Substância’, a música que eu aposto nesse trabalho, nesse EP. Gosto muito dela, gosto da maneira como ela foi feita, e eu creio que as pessoas vão se identificar muito com esse novo trabalho que fala de amor, mas principalmente nessa música que fala de se recuperar, de pessoas que querem dar a volta por cima depois de um relacionamento mal sucedido.

A morte da Marília Mendonça certamente te abalou. Essa tragédia te fez repensar alguma coisa ou rever atitudes?

As tragédias como a da Marília Mendonça e do Gabriel Diniz e mexem muito com a gente. Sempre estamos repensando o que fazer e como fazer com o nosso trabalho. E sempre colocando a nossa saúde em primeiro lugar. É que a gente toma os devidos lugares, dentro daquilo que imaginamos, e procuramos fazer o máximo para que a saúde do ser humano seja a nossa primeira meta. O que aconteceu com ela foi uma fatalidade, mas sempre faz a gente repensar e é isso que vamos buscar nos próximos trabalhos.

Como foi a sua rotina durante o período mais crítico da pandemia?

Nesse período mais crítico da pandemia, nós ficamos em casa nos cuidando bastante. Não saindo para nada e tomando todos os cuidados, mas principalmente cuidando da nossa saúde e da nossa cabeça, foi isso que nós fizemos. Eu e a minha esposa, a gente continuou treinando dentro de casa sob os cuidados do meu personal trainer, cuidando da saúde também via internet. Então foi isso que nós fizemos e hoje estamos muito melhores para poder voltar para estrada com toda a saúde possível.

O que pensa do momento político brasileiro?

Quanto ao momento político brasileiro, eu preciso analisar melhor. Tem muita coisa que eu não entendo que eu prefiro me aprofundar melhor no assunto para poder ter uma opinião. 

Você já cantou ao lado de diversos artistas e de diversos gêneros. Qual foi a parceria que mais te emocionou em fazer?

Todas as parcerias que eu fiz me trouxeram muita felicidade. Não teria uma que eu poderia eleger, mas cantar com os melhores sempre traz muita felicidade e eu tive essa honra de cantar com os melhores, para mim é uma glória ver onde a música pode me levar.

RAIO-X

Nome: Péricles Faria

Estado civil: casado

Idade: 52 anos

Local de nascimento: Santo André

Formação: segundo grau

Hobby: ler e brincar com minha filha (Maria Helena)

Local predileto: minha casa

Livro que recomenda: todos do Paulo Coelho

Artista que marcou sua vida: Fundo de Quintal

Profissão: cantor, compositor e instrumentista

Onde trabalha: Faria’s Produções



Quer receber em primeira mão as notícias das sete cidades do Grande ABC?

Entre no nosso grupo de WhatsApp. 
Clique aqui.
 

Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;